... Virtude ...

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Feliz Ano Novo 2010.



Estamos às portas de um novo ano. 2010 não tarda a chegar e com ele os nossos corações enchem-se de esperança. Começamos a pensar no que é que o novo ano trará às nossas vidas. Não nos trará nada…pelo menos no sentido literal da expressão.
O que acontece é que perante mais uma passagem de ano, os corações até daqueles mais descrentes se enchem de esperança, de desejos, de fé, porque nós, seres humanos, temos essa necessidade, temos a necessidade de acreditar em algo, de acreditar que as coisas vão melhorar, “que é desta”, “que agora é que é”.
Desejo para quem me rodeia, tanto ou mais como desejo para mim. E, por mais pessoas que possam vir a entrar na minha vida ao longo do ano que se aproxima, só espero que aquelas que já fazem a diferença na minha vida cheguem comigo até ao fim de 2010, e de 2011, e de 2013… e por aí adiante, porque mais importante do que os novos, é conversar os velhos. Cada momento do dia tem o seu valor.
A manhã traz Esperança, a tarde traz Fé, o fim da tarde traz Amor, a noite traz Descanso. Espero que tenhas todos eles durante todos os dias do próximo ano.
Um feliz 2010 para ti, para ti, para ti… para todos vocês que sabem quem são. Sonhem, desejem, mas acreditem em vocês porque só vocês têm a capacidade de realizar seja o que for! E se eu puder dar uma ajuda…já sabem!


Este é o meu sincero desejo: FAÇA-SE FELIZ... SEMPRE!

Vitor, Ruth & Carolina Veloso

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

2ª São Silvestre de Lisboa


Ontem participei em mais uma prova, 2ª São Silvestre De Lisboa, um final de tarde com muitas nuvens negras com provisões que iria estar chuvoso, mas afinal foram só umas ameaças e não passou disso, excelente para pratica do desporto. Para mim foi a primeira participação que ao fim de tudo adorei imenso em correr nas ruas da capital a noite, ver as ruas iluminadas a rigor ver imenso público que aderiu em peso para nos apoiar, bonito ver que algumas pessoas se interessam pelo que se faz de bom. Dirigi-me bem cedo para o local de partida no Rossio, na companhia dos meus cunhados e sobrinha aliás a minha sobrinha Vitoria iria participar na corrida dos Benjamins, após alguma incerteza dela acabou por se render aos apelos da mãe, correu lindamente fez aqueles 300m em grande estilo, parabéns Vitoria. Uma boa iniciativa para incentivar e chamar a atenção de todos para a importância da pratica desportiva. Foi com alguma expectativa que aguardei pela hora de partida, participaram pelo menos 4000 atletas e ate ao momento estava tudo a correr bem em termos de organização, e comprovou-se que ate ao fim estiveram a altura do acontecimento, fiquei satisfeito. Esta prova foi mais reencontro do bloguistas, presentes, António e a Isabel nossa querida fotografa, Luis Mota e família, Fernando Andrade, Carlos Lopes, Jose Magro, Joaquim Adelino, Mário Lima, Pedro Ferreira, Joaquim Ferreira sempre bom reencontrá-los para os cumprimentar e por alguma conversa em dia. Com as horas a aproximarem-se, fui eu e o António para o meio de aglomerado de atletas, parecíamos “sardinhas enlatadas”, hihihihihi, ainda houve tempo para apresentações de alguns atletas de Elite, nesta edição havia o “duelo” Guerra dos Sexos, para que os homens e mulheres pudessem competir de pé de igualdade, a organização calculou tempos e decidiu que as atletas de elite femininas partissem com uma vantagem de 3’32’’ em relação aos homens, que no final a atleta feminina “Dulce Félix” levou a melhor sobre o atleta masculino “José Ramos”. 3’32’’ Depois partiu o pelotão (4000) com vontade de correr, os primeiros metros, parecia que estava com os pés no ar, hihihi. Corri os iniciais 4km como António, a um bom ritmo mas a partir dai começou as dores de “burro” a tramarem-me talvez alimentação nesta semana não fosse a ideal, pois é estamos em época natalícia não da para resistir abundância de doces e o organismo a ressentir de não estar habituado, pois aquela subida da Avenida da Liberdade foi mesmo lenta. No Rossio ficou a Isabel sempre de máquina na mão a fotografar os momentos da prova, sempre a movimentar-se de um lado para outro. Beijinho de agradecimento. “Nossa Fotografa”. Um agradecimento as pessoas, familiares e amigos que se deslocaram e se espalharam ao longo do percurso para assistir e apoiar, e se viram imagens pela televisão era bom que olhassem para este desporto com outros olhos, reclamem menos, “Deporto é Vida”. Aos 6km o retorno para a segunda volta sempre a descer ate Praça do Comércio ai deu para recompor-me, faltava 3km para o final e nesse instante passou por mim a estaca dos 50’’, e decidi acompanha-los e tive que aumentar o ritmo, mas felizmente deu certo apesar de não estar a 100%. Faltava 1km e encontrei o Pedro Ferreira que ia com alguma dificuldade e fez-se acompanhar-me ate a meta. Terminei a prova com um tempo 49’48’’ tempo de chip, desgastado mas feliz mais uma prova cumprida, só faltou as minhas princesas, seria a cereja no topo do bolo, mas paciência viram outras oportunidades. Depois foi o reencontro com os amigos tirar elações da prova que no meu entender correu na perfeição, ficando já marcado nova concentração de bloguistas e famílias, nesta próxima quarta-feira no São Silvestre dos Olivais. Também acabei bom adquirir o livro “Melíadas” da autoria do amigo Fernando Andrade, só faltando o seu autógrafo no meu livro, fico aguardar novo encontro consigo.

Para todos um ate já.

Cumprimentos para todos



Segue-se fotos da Isabel!



Grande grupo de atletas! Dispensa apresentação!!


Os atletas junto da novinha atleta Benjamim.


Os Atletas com direito a animaçao, antes da prova.


Contente, vê-se!!


Rossio/Avenida da Liberdade(2ªvolta)


Rossio descendente (2ª volta)

Já nos últimos metros.


Dispensa Apresentações




Dispensa Apresentações
(Foto Joaquim)

domingo, 20 de dezembro de 2009

O Natal já espreita...



O Natal já espreita como toda festa religiosa, é rico em símbolos, marca a grande festa de solidariedade universal. Pois é comemorado em todo o mundo. Podemos sentir que quando o dia 25 se aproxima, uma certa ternura vai envolvendo a todos, e o ar fica carregado de uma grande expectativa. O Natal, cultiva nas pessoas sentimentos muitas vezes esquecidos, como o amor ao próximo. As salas das nossas casas cria novos sons, melodias e cores que dão às nossas festas uma grande harmonia. Esta é uma época em que, tradicionalmente, paramos e fazemos um balanço em termos pessoais, profissionais e sociais. Num ano particularmente difíceis a nível nacional e internacional, e que por certo não deixará muitas saudades, serão seguramente os momentos e os acontecimentos menos bons que nos virão à memória quando olharmos retrospectivamente para o ciclo que termina. O melhor presente da vida é saber que não estamos sós e que podemos contar com quem gostamos e confiamos. Desejo a todos meus amigos, um Natal repleto de felicidades, de Amor e Paz. Que todos nós tenhamos a consciência que o rancor, o ódio e outros sentimentos mesquinhos a nada levam. Desejo que todos tenham o que for justo, belo, sereno e louvável. Que neste Natal os anjos desçam do céu e iluminem os vossos sorrisos para que transmita a paz e o amor a todos aqueles que se aproximem de si.

Este é o meu sincero desejo:

Feliz Natal!



domingo, 13 de dezembro de 2009

Grande Reportagem!!

Ultima Noticias

Graffiti Portugal

Sessão Especial

Grande abraço, "repórter" Carlos Sousa.

Recordar o que houve de bom!!

Eu, (dorsal 11) amigo Mario Lima (42)
Foto Joaquim Ferreira

Hoje realizou-se o 52º grande premio de natal, organizado pela associação de atletismo de Lisboa juntamente com a sportzone e com a colaboração da Câmara Municipal de Lisboa e runporto, na qual que eu participei na prova de 10km. Mais uma vez fui na companhia do António e da nossa fotógrafa, Isabel. Chegamos bem cedo a Praça dos Restauradores ao encontro da família Mota para entregar-lhes os dorsais, o António generosamente tinha efectuado os levantamentos deles no dia anterior, o meu também, mais uma vez obrigado. Estava uma manha soalheira mas estava muito frio ainda tivemos tempo que sobra para tomar café para tentar aquecer, fomos a pastelaria Gelo alias gelo nem se sentia, estava um quentinho agradável, muito melhor que na rua. Ainda bem que fui cedo porque deu para ver e dar incentivo a Marina Mota participou na marcha atlética de 3km terminando merecidamente em primeiro lugar, e o Luís Carlos que efectuou os 2km terminando em 5º lugar, os meus parabéns pelas suas performances. Dirigimo-nos para a Praça de Saldanha o local de partida da prova de 10km. Estávamos distante do local, mas como eu digo a distância não importa para atletas, pois deu para efectuar um aquecimento, mas o frio era tanto que só estava bem ao sol. Antas da partida ainda reencontrei com alguns amigos, Mário Lima, Carlos Lopes, Magro, lá estava também luís Mota e Susan, entre outros que conheci. A prova no meu entender era fácil e dava para muitos atletas tentarem melhorar os seus tempos na distância, era isso que pretendia. Na hora marcada deu-se o sinal partida e fomos em direcção ao ponto de retorno junto à Churrasqueira, nos primeiros metros formou-se um grupo três eu, António e o Mário Lima, íamos num ritmo elevado e logo tentei abrandar porque esta primeira parte era um pouco difícil derivado aos três túneis, seis subidas e seis descidas! O António logo nos abandonou, excelente forma que está, e segui na companhia do Mário Lima. No local de retorno junto ao metro do Campo Grande por traz da Churrasqueira, relembrei da ida ao Porto no passado dia 8 de Novembro, excelente fim-de-semana. Pouco tempo depois ao 16min, antes de enfrentar a segunda fase dos túneis o Mário disse para eu seguir, dei-lhe o último incentivo e segui em direcção a meta para tentar melhorar o meu tempo. As “subidas” fizeram algumas moças pelo elevado ritmo que levava os gémeos começara a ressentir, ainda bem não foi nada de especial. Tinha já em mente melhorar o tempo porque os últimos 4km eram sempre a descer, tinha que aproveitar essa parte favorável foi isso que eu fiz, mas a parte negativa da prova ainda viria a acontecer. Já em plena Avenida da Liberdade avistei o Luís Mota que tinha terminado a prova, acenou e disse 33min! Logo de seguida vi na parte da meta o relógio da prova que marcava 39min, deu-me animo e força para esse último km porque poderia baixar dos 45min, ainda me cruzei com o António já ia nos últimos metros, acelerei a marcha mas o pedrado na Praça Dom Pedro IV dificultou um pouco, mas fiz no máximo que pude, mas na direcção da meta no Saldanha a 100m do fim estava um aglomerado de corredores parados em sua direcção, acho que a organização da prova procedeu mal nesta situação porque o escoamento não se realizou da melhor forma, por esse motivo impediu que alguns atletas terminassem as suas provas, ao momento da minha paragem ia com 42,20min que daria para conquistar um novo recorde pessoal, os últimos 100m fiz em 6min. No final recebemos uma t-shirt alusiva a prova e uma garrafa de água, havia muito espaço para efectuarem as entregas, acho que não era necessária esta confusão tremenda. Depois foi o convívio com os companheiros de bloggers, sempre um ponto positivo numa amizade em crescente evolução. Assim acabo mais um relato de mais um dia de corrida e convívio. Agora só falta as fotos que a fotógrafa Isabel tirou.

Ate sábado, uma expectativa de mais um fim-de-semana cheio de convívio, este em Sevilha para quem vai, quem não vai tenha bom fim-de-semana.

Abraços e bjs





Seguem Fotos da Isabel:





Vitor, Isabel, Antonio, Luis Carlos, Mariana, Mota, Susan

Local da Meta, 9h00 "que frio"


Impedido de treminar a correr!! Contente por ver a Isa :-)


Luis Carlos, Susan, Magro, Isabel, Antonio,Vitor, Mariana, Mota,

Mario Lima


"Blogeers" companhia de Pedro Ferreira




quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Para mais tarde Recordar!

Fotos da autoria, Isabel Almeida, nossa fotografa!!

Eu, Fábio, Antonio, Mário

Eu, na Praça do Comercio


Começo da minha 2ª Meia-Maratona

Estadio 1º de Maio, nos metros finais

Já avisto a meta, ufa...

Merecido descanso

Eu, Antonio, Luis Mota, Mário Lima
"Ensanduichados os Maratonistas"

Antonio, Mario Lima, eu, Joaquim
"Ensanduichados pelos Maratonistas"

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

2ª Meia Maratona

Realizei no passado domingo a minha segunda Meia Maratona, estava englobada na prova principal da 24ª Maratona Seaside de Lisboa. Desta vez fui sozinho a minha esposa Ruth e minha princesa Carolina ficaram em casa pois o boletim meteorológico previa muita chuva e ventos fortes. A alvorada foi bem cedo, e tentei não fazer muito barulho para não acorda-las, logo de seguida a primeira coisa que fiz foi ver o tempo que fazia na rua, estava muito vento mas não chovia, pensei para comigo, “hoje vai ser difícil”. Apesar de tudo não fui sozinho, o António ia percorrer os míticos 42km da Maratona, ele tinha ficado de me apanhar em casa por volta das 8h00, apesar da minha prova só começar as 10h30, assim o foi. Antes de seguirmos viagem a Vitoria veio ficar em minha casa com a prima Carolina e a tia Ruth, porque coitadinha tinha estado um pouco doentinha. Depois lá fomos os três, sim os três porque a Isabel também nos acompanhou, uma palavra de apreço e agradecimento pela sua incansável ajuda que me prestou, e para com todos, pelo seu entusiasmo e participação que encara as provas, e não vai correr. Sempre com a máquina fotográfica a punhos com o seu olhar fixo nos alvos tirando recordações de todos e incentivando-os, meu obrigado. Pronto, e fomos os três já em cima da hora em direcção ao estádio 1º de Maio, com o nossa maior receio era dificuldade de encontrar lugar para o carro, mas conseguimos! Estávamos um pouco distante, mas para atletas, longe torna-se perto. Já estávamos no estádio 1º de Maio deu para rever alguns e conhecer novos amigos. Era praticamente 9h00 mas parecia que não havia muita vontade de dar inicio a prova deu-se sensivelmente com 10min de atraso. Deu-se o “tiro” de partida para os atletas da Maratona, os mesmos ficaram surpreendidos que ainda teriam de percorrer mais uma volta a pista de tartan, ai mesmo formou-se alguma confusão os atletas mais rápidos rapidamente reencontraram os últimos da fila, uns deram voltas a mais e outros a menos penso eu, o percurso não estava bem sinalizado no meu ponto de vista! Apesar disso parece que resto correu tudo bem. Ainda no estádio revi alguns amigos, Luis Mota, Joaquim Adelino, Jose Magro, Fernando Andrade, António Almeida, dando-os incentivos e boa sorte para prova, com uma palmada na mão ao António desejei-lhe mais uma vez força e boa sorte. O incrível Joaquim mesmo antes de sair do estádio parou para nos cumprimentar mim e a Isabel e retribuímos a delicadeza. Logo em seguida seguimos para a Praça do Comercio o local da partida da minha prova, ai mesmo trocamos algumas palavras com outros bloguistas, Jose Alberto, Mário Lima. Estava na hora deu-se o “tiro” de partida para minha segunda aventura numa Meia Maratona, ainda troquei um acenar com a Isabel que ficou pela Praça do Comercio para ver corredores amigos a passar, principalmente o Antonio. Eu segui na minha aventura, nos primeiros metros corri a ritmo lento mas ao passar ao 2km já ia no ritmo que queria, percorri 4km sozinho ate que encontro um amigo que tinha conhecido neste dia o Mário Lima, lá fomos, éramos um pequeno grupo de três atletas, peço desculpa não me lembro do amigo do Mário Lima. Sempre com um ritmo de 5m/km que impusemos. Sentia-me bem mas o vento forte contra que se fazia sentir condicionava os atletas. Mais ou menos aos 5/6 km, porque reparar nas tabletas que mostravam os quilómetros, foi coisa rara, ai avistei o Luis Mota que aproveitei para o cumprimentar, já ia com pelo menos 28km nas pernas. Depois do ponto de retorno finalmente estávamos com o vento a nosso favor que ajudou a repor as energias gastas ate então. Uma palavra de apresso pela simpatia e atenção que teve para comigo durante praticamente toda a corrida, obrigado Mário Lima. A partir do ponto de retorno vinha atento no sentido oposto, porque a qualquer momento poderia reencontrar com o Antonio, havia pelo menos 15m de diferença, ate que o avistei em Alcântara, saí da minha trajectória e fui ao encontro dele dando uma palmada na mão e mais um incentivo, já ia em 8km, e ele com pelo menos 24km nas pernas. Prosseguindo a minha prova ainda fui vendo mais gente conhecida, Jose Magro, Analise Silva, e o Joaquim que vinha na Avenida da Liberdade que fui ao encontro dele subindo o separador central dando-lhe uma palmada na mão e dar-lhe o ultimo incentivo. A partir desse momento faltava-me completar metade da prova, mas o vento estava incerto e não dava tréguas. O amigo do Mário Lima, aos 12km decidiu avançar ficando só nós dois, aos 13km as pernas já pediam para abrandar o ritmo, o Mário incansável sempre a incentivar, dizendo-me para acertar o passo, ajudou muito. Nessa altura decidi tomar o gel que levava para ver se melhorava, já estava próximo do abastecimento dos 15km. Parece que deu algum resultado e não me fez mal ao estômago que parecia um pouco esquisito não sabendo se foi dos abastecimentos anteriores que foi sempre água. Parece que foi boa opção tomar o gel, porque o pior estava para vir aos 16/17km começou o martírio para muitos atletas desde a rotunda do Poço de Bispo uma subida que parecia ser infinita a dificuldade e tanta juntando o vento contra que parecia não terminar. Tudo junto dificultou imenso o rendimento dos atletas, vi muitos a parar continuando a marcha andar, eu também cansadíssimo as pernas a pedirem para parar, mas arranjei ânimo e força para continuar, nessa altura veio ao pensamento as minhas duas princesas, que na altura certa cruzaram na minha vida, amo-vos, e assim foi não parei. Mesmo com a dificuldade, lá fui seguindo o Mário Lima naquele sobe e desce vento incerto ora contar ora lateral, ate que tivemos uma pequena descida para aliviar os músculos que soube bem antes de enfrentar a ultima subida a Avenida EUA em direcção ao estádio. Ao longo do percurso havia muita gente a apoiar penso que eram mais estrangeiros que portugueses que e muito bom, mas fiquei muito triste quando ao passar no cruzamento da Avenida Gago Coutinho presencio os automobilistas a buzinarem não a favor dos atletas mas contra, condutores fulos fora dos automóveis a refilarem com tudo e todos, mas nós atletas não temos culpa de haver pessoas em Portugal, que não compreendem e dão valor a pessoas que gostam de praticar desporto, e muito triste presenciar estas cenas, enfim. Faltava-me pouco mais de 1km e a tarefa parecia dura mas enfrentei-a, meti na cabeça era o último esforço o Mário sempre a frente a “puxar” ate que de repente parou, no final disse que foi cambrias, gritando logo de seguida “força Vítor, continua”, parece que ao ouvir aquelas palavras deu-me mais força, já avistava a curva que daria a pequena recta em direcção ao estádio ia bem ate ultrapassei alguns atletas, não sei Maratonistas ou da Meia. Entrei no estádio já faltava pouco, avistei Isabel e lá estava com a máquina apostos para tirar uma foto, levantei os braços, dizendo para mim, “fui dura mas terminei”, só me lembro da Isabel dizer-me “a Ruth já ligou a perguntar por ti”. Terminei a minha 2º Meia Maratona exausto, com um tempo (01:53:17), parecia que via tudo andar a roda, mas felizmente recuperei logo de seguida pois o esforço tinha sido elevado. Fui ao encontro da Isabel para lhe contar como foi dura a prova que tinha reencontrado com o Antonio durante a prova. Os dois vimos entretanto chegar o António, e os restantes da comitiva blogista. Foi um recuperar de energias com fruta e agua isotonica , também com umas Broas de Castelares que a Isabel tinha comprado a lembrar os atletas, estamos em época natalícia que bom! Trocamos algumas impressores da prova, fotos para depois recordar com os vários amigos que se encontravam. Pronto esta minha descrição da minha prova e de tudo que aconteceu, só me resta dizer para o ano que vem cá estou de novo, quem sabe para percorrer a Maratona!
Quero agradecer a todos que me apoiaram, que tenham uma boa recuperação.

Grande abraço a todos

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

MARATONA SEASIDE DE LISBOA 2009, 24ª EDIÇÃO

No próximo domingo disputa-se a 24ª Maratona de Lisboa, a mais antiga e mais participada maratona sendo a maior prova de sempre realizada em Portugal. Contribuindo ao grande êxito popular de participação. A prova terá início às 9 horas da manhã e os atletas inscritos rondam alguns milhares não sei números ao certo no total, número só possível de alcançar devido à alta percentagem de estrangeiros inscritos em representação de 34 países. O centro nevrálgico da prova localizar-se-á no Estádio 1º de Maio (INATEL), onde se centram todas as chegadas e a maior parte das partidas (a excepção será a partida da meia maratona, que terá lugar junto ao Rossio, na Praça do Comercio).
(Organização em colaboração com Metropolitano de Lisboa garante o transporte entre a partida e chegada o vice-versa a todos os atletas, mediante a apresentação do dorsal)
Como provas complementares à Maratona de Lisboa disputam-se a maratona por estafetas é disputada em simultâneo por equipas masculinas ou femininas, constituídas por quatro elementos, a prova Aberta (com cerca de 6 km) e a Meia-Maratona. No próximo domingo participarei na Meia-Maratona, vou correr com o dorsal nº 3215, vai ser a minha segunda maratona espero que corra tudo bem. Dia 04 de Dezembro: abertura de Feira da Maratona "Expo" no Estádio 1° de Maio, com diferentes stands, onde poderá retirar o seu dorsal, ou proceder à sua inscrição de última hora.
No Sábado dia 5 pelas 19h00 será realizado a famosa Festa das Massas (Pasta Party) Estádio 1º de Maio.
Uma excelente corrida para todos os que no próximo domingo estarão em uma das quatro partidas que vão existir (Maratona:9h, Prova Aberta: 9h10, Meia-Maratona:10h30).

Boa sorte para todos