... Virtude ...

sábado, 20 de março de 2010

Homenagem


Fica aqui o reconhecimento que neste momento posso fazer-te.

Foi um dia de grande abalo para nós, 17 de Março de 2010. Tu foste embora cedo demais e nós ficamos. Sei que, aonde estiveres vais estar a olhar por nós, nunca vais nos abandonar. Convivemos o tempo suficiente para conhecermos bem, foi uma ligação de 13 anos, desde o ano de 1997 em que conhecia admirável filha que tens, Ruth. E não esqueço que tu foste bom homem. Séca, apelido diferente de todos que já vi. Homem responsável até o último segundo. Por este motivo é que eu nunca te vou esquecer. Apesar de pouco tempo, tu foste, um bom sogro”pai”. Vejo com alguma tristeza como passas-te estes últimos 6 anos de vida com muita amargura e revolta, e sabias que tinhas aqui o teu amparo. Quando olho pró céu me vem a tua lembrança. O ânimo é regressar uns anos atrás relembrando tudo que passamos. Para abusar da tua paciência, bondade, do teu cansaço. Para pular de alegria quando o Benfica, o nosso Benfica ganhava, comer uma caracolada, ver-te a construir e falar dos barcos que tanto amavas, eu vou terminar aquele que não conseguiste acabar. Sogro amigo, sogro afectuoso. Séca, eu sei que agora, tu encontras-te a paz. Descansando no reino eterno do céu.
Tua alegria eu não esquecerei jamais.

Vitor Veloso

1938 / 2010

7 comentários:

Dani disse...

Oi Vitor, meus sinceros sentimentos à vc e toda a sua família. Que Deus possa amparar os corações de vcs.
Bjos,
Dani

luis mota disse...

Olá Victor e Ruth!
Neste momento de pesar enviamos-vos os nossos sinceros sentimentos bem como à restante família.
Família Mota

joaquim adelino disse...

Amigo Vitor, como lamento essa perda. São momentos terríveis que ninguém está preparado para enfrentar. Resta-vos recordar tudo o que se passou de bom na convicção que a sua memória ficará convosco para todo o sempre.
Para vós e em especial para a Rute vão os meus sentimentos.

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Os meus sentimentos Vitor. Para a Ruth, para ti, para vós.

Ana Pereira

José Alberto disse...

Amigo Vitor,

Os meus sentimentos e que o tempo os ajude a ultrapassar esta perda.

José Alberto

Mário Lima disse...

Vitor

Sabendo que a vida é assim mesmo, ninguém é eterno, sofre-se sempre na hora da partida.

Para todos vós vão as minhas condolências.

ana paula pinto disse...

Vinha em busca de relatos alegres e deparo-me com este desabafo. A vida, não é só momentos bons. Sei como, por vezes, as tristezas se sobrepõem.
Eles (quem parte) ficam sempre connosco. Importa lembrá-los, porque estão no nosso coração.
Abraço para a família Veloso