... Virtude ...

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Brisas do Atlântico - Ajudar quem mais precisa

Familia Veloso em Zambujeira do Mar
TANDUR - Almograve

Na quinta-feira feriado nacional, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas é o dia em que se assinala a morte de Luís Vaz de Camões em 1580, participei na edição das “Brisas do Atlântico”, um evento multidisciplinar, que envolve as modalidades de Atletismo, Desporto Adaptado, Pedestrianismo, Patinagem, Cicloturismo e BTT, entre Almograve e Zambujeira do Mar, no litoral odemirense.
Promovido pelo Município de Odemira e pelo Núcleo Desportivo e Cultural de Odemira, a grande missão das “Brisas do Atlântico” é contribuir para um desporto melhor, mais justo e mais equilibrado. Defende-se a verdade desportiva, os direitos humanos e o desporto enquanto prática social imprescindível para o bom desenvolvimento humano.
Ajudar quem mais precisa
Apoiar a população mais carenciada do concelho de Odemira é o objectivo para esta edição das Brisas do Atlântico, no âmbito do “Ano Europeu da Luta contra a Pobreza e Exclusão Social”. As receitas resultantes deste evento reverterão em favor de famílias desfavorecidas, através da aquisição e distribuição de alimentos de primeira necessidade.
O evento desenrola-se nas vertentes lazer e competição e é aberto a todos os atletas federados ou não, de ambos os sexos.
Os percursos terão de 20km, para as modalidades de atletismo, desporto adaptado, patinagem, BTT e cicloturismo. No pedestrianismo, o percurso da caminhada terá de 2.500 metros e o percurso de distância média será de 8.000 metros.
Apenas os atletas que percorrerem a maior distância pontuarão para a classificação.
Houve ainda prémios monetários até ao 20º classificado de todos os escalões nas três modalidades, o Antonio esta de parabéns com o seu excelente desempenho conseguiu no seu escalão veterano 2, ficando em 11º lugar em 15 atletas, e o seu merecido premio monetário, a equipa TANDUR já em grande plano, com os seus atletas que trabalham em conjunto para o mesmo fim.
Sobre a prova, dirigimos, famílias Veloso e Almeida, bem cedo para Almograve, pacata e acolhedora vila alentejana. A chuva e nevoeiro acompanhou-nos durante todo o caminho, mas com a nossa chegada o tempo mudou radicalmente o sol lá apareceu e assim sucedeu-se durante todo o percurso e dia no Alentejo por aonde andamos. 10h00 iniciamos a nossa prova de atletismo, com ritmo controlado, prova em que diziam que era plana mas assim não se sucedeu, trajecto quase todo sempre com alguma inclinação desfavorável, de facto com pouca inclinação mas em 20km com longas rectas com calor muito seco mesmo estando junto ao mar, tornou-se muito maçador e desgastante. Prova bem organizada com abastecimentos bem situados, mas não os impediu de nos prejudicar fazendo-nos quebrar o ritmo em duas situações em que nós estávamos ir em sentido errado só nos avisando muito tardiamente, incrível com colaboradores e policia por perto acho que não há desculpa, desculpem-me mas é a minha opinião.

Fiz a prova a par do Antonio, sempre presente a bela paisagem alentejana o mar ao nosso horizonte ao longo do percurso com muitos animais, minhas amigas vacas, um burro que nos saudou a nossa passagem, e com alguns populares a aplaudirem a nossa passagem e de todos, os intestinos a incomodarem durante toda a prova, apesar de isso nada de impeditivo de correr ate aos 11km senti-me sempre bem mas na segunda parte comecei a ter dores abominais, alguma dor em que certas alturas com as dificuldades tive mesmo que abrandar o ritmo, mas consegui chegar ao final e rever as minhas meninas, isso e que importa. Com essa dificuldade, fizemos a segunda parte bem mais rápido devido aos últimos 5km imprimimos um ritmo bem elevado, em que passamos alguns atletas, não é de “gabar” mas se visem a facilidade em que os passávamos, ainda ouvi dois atletas a falarem ”…eu não tenho treinado, já viste bem a diferença de andamento…”, a ouvir ainda me deu mais força para avançar ate ao final.Pronto chegamos a meta instalada em Zambujeira do Mar percorremos os 19,6km marcados no meu Garmin, num tempo de 1h32 num ritmo de 04:35 min/km. Gostei da prova bonita envolvência natureza e desporto, como obvio tenciono repetir na próxima edição. Ficamos na expectativa se o TANDUR, se o António teria ficado nos 20ª primeiros, a demora e muito tinha que se esperar que todos os participantes chegassem.
A fome já apertava o cheirinho a carapau aliciava e muito, finalmente o António alcançou 11º lugar do seu escalão, a equipe TANDUR estava em grande só faltava que eu no sector Seniores fica-se bem classificado mas com há sempre mais participantes nesse escalão, não estava esperançado a nada e nem era esse o meu interesse, mas se ganhasse algo era bem-vindo, o António por curiosidade e tirar as duvidas foi perguntar a um elemento da organização como tinha ficado na classificação, em que foi boa mas frustrante, “por um se ganha, por um se perde”, fiquei em 21º lugar do escalão seniores, pois ate 20º lugar haveria prémios monetários, não desmoralizar, pois consegui terminar mais uma prova em que me propus sem mazelas que me impeçam de praticar o que gosto, correr.

Agora vou continuar a minhas mini ferias em terras alentejanas, junto das pessoas que amo.

Continuação de boas corridas, ate breve.

Até lá façam o favor de correr!

7 comentários:

elis disse...

que bela prova! parabéns pelo seu desempenho!(que ritmo!!!)
talvez, se não fosse pelos dois momentos em que você seguiu em sentido errado, teria dado certo chegar entre os 20 de sua categoria!
mas olha, bela narrativa, e correr numa paisagem como essa... que delícia! parabéns! e sucesso! até lá, é correr, sempre!

luis mota disse...

Olá Vítor
Parabéns pela prova. Não fosse o campeonato distrital (presença obrigatória) e teria aí estado.
Continuação de boas férias.
Cumprimentos para todos da família Mota.

Filipe Fidalgo disse...

Olá, Vitor.
Parabéns pela excelente Prova. A dupla Tandur está com um grande andamento.
Por um se ganha por um se perde, mas tu ainda ganhas-te mais que os outros, pois tinhas as tuas duas meninas para te receber de braços a abertos.
Um grande abraço da familia Fidalgo.

António Almeida disse...

Olá cunhado
as "brisas" foram mais suaves na tua companhia, essa de o Alentejo ser plano tem muito que se lhe diga.
Foram 3 dias a "encher" para Melides.
Foram 4 dias que deixam saudade, obrigado pela vossa companhia.
Abraço.

MarLee disse...

Parabéns...

..... ~o
......<\_
...(_)/(_) Marli PalugaN®
\o/ eee Legal
www.marleemove.blogspot.com
===========<() fôoooo fôoooo

Mário Lima disse...

Olá amigo Veloso

Como vês até em provas que tudo deveriacorrer bem, há enganos e há falta de informação de quem o deveria fazer. Imagina isso no Gerês.

:)

Alteraste o "template" colocando-o em tons de escuro, só te falta uma bela imagem tua lá em cima para dar o retoque final.

O negro evidencia tanto as fotos como o texto e eu, como bem o sabes, gosto dessa cor. :)

Gostei também da virtude= dor e prazer e o vício= prazer e dor. Prefiro o vicio com prazer, preferivelmente sem dor.

:))

Bela prova, a mochila já cá a tenho e espero no dia em que o TAN passar a DUR eu lá estar também para celebrar essa passagem.

Um abraço Vitor e melhores dias virão, é só acreditar!

Luis Parro disse...

Olá Vitor,
Grande Prova, Parabéns!!!!
Misto de treino para a Maratona e para o RAID!
Até Domingo!
Luis Parro