... Virtude ...

domingo, 18 de abril de 2010

5ª Corrida Benfica

Momentos antes da partida

Eu sou Benfica, somos o maior clube do mundo, hoje participei na 5ª Corrida do Benfica na prova de 10km, junto com outros benfiquistas e não “só”, manha de Fair-Play. Em simultâneo decorreu a Fun Run, corrida pela agua, “Dow Live Earth Run for Water Lisboa” de 6 Km, que associou-se a um movimento global que decorre domingo em mais de 50 cidades do Mundo, e pretende alertar para o problema da falta de água. Do outro lado da cidade, decorreu outra prova que gostaria de ter participado, “Corrida do Metro”, lamentando a realização de duas provas no mesmo dia, no meio disto tudo quem fica a perder são os atletas e as organizações.


No meu entender a prova foi razoavelmente bem organizada, trajecto bem escolhido com a passagem pelo esplêndido estádio da Luz com adrenalina a subir, com postos de abastecimentos bem situados, questiono por não haver marcação de quilómetros, eu não os vi, encontrei a única placa aos 6km, e este acho que não estava no local certo, tenho esperança que Corrida do Benfica continue a ser uma competição anual, que premeie a cidade, o país e todos os benfiquistas.


Uma manha com chuva e trovoada em que tive alguma hesitação em deslocar-me ate as imediações do estádio da Luz. Desta vez fui na companhia da minha irmã Isabel, a Ruth e a Carolina na companhia das irmãs e sobrinha foram ao cinema no Auditório Municipal, Fórum Cultural do Seixal, ver o filme”Princesa e o Sapo”, que adoram. Sai tarde de casa e chovia copiosamente e não estava com esperança de chegar a horas em participar, felizmente tudo correu bem, estacionei o carro bem próximo da partida, junto ao Hospital dos Lusíadas.


Deu tempo par efectuar o aquecimento, estava algum frio e a chuva tinha parado de nos fustigar. 10h00 o tiro de partida dado pelo atleta do Benfica Nelson Évora actual campeão olímpico do triplo salto, fiz a prova “sozinho”, nos primeiros quilómetros um pouco lentos pela não existências de placas de marcação, eu não as vi, para mim a parte da corrida mais bonita foi a passagem pelo Estádio da Luz entrada pela garagem e já ai os corredores a gritarem bem alto o nome do “Benfica”, há passagem pela bancada alguns “adeptos” aplaudiram e incentivaram-nos. Na saída do estádio ouvi a chamarem por mim, era a minha irmã no cimo da ponte.

Ate ao ponto de retorno e local de abastecimento fez-se uma longa subida, para mim a única hidratação por opção minha. Já no sentido descendente vi no lado contrário o amigo Pedro Ferreira aliás foi o único amigo da blogosfera que vi. Como tenho vindo a optar nas minhas provas em forçar o andamento na parte final, mais uma que a partir dos 6km aumentei o andamento pois sentia-me muito bem fisicamente. Dentro do complexo desportivo do estádio da luz, praça centenarium junto a estatua do Eusébio, ai estava montada a meta e terminei a minha prova de 10km no tempo de 45´40´´ num ritmo 04:33 min/km. No final cumprimentei Luís Filipe Antunes Viera o actual presidente do Sport Lisboa e Benfica, em 10 de Novembro de 2002 foi eleito como 33.º presidente do clube, também circulava por ali para saudar os atletas que aproveitei em tirar uma foto para recordação a Águia Vitória a mascote do Sport Lisboa e Benfica que antes da apresentação da equipa em casa costuma sobrevoar o estádio da Luz e aterrar sobre um símbolo do clube. Gostei imenso em participar nesta prova, no futuro voltarei a estar presente, espero que seja já próximo ano 2011.

Foi mais uma manha bem passada a fazer aquilo que gosto, correr.

Uma boa semana para todos.
Mais Fotografias aqui no meu Album Picasa

terça-feira, 13 de abril de 2010

“Blogosfera Corredora”; Correr, uma Virtude Viciosa

“Blogosfera Corredora”

Sendo rubrica no seu site ao longo destas semanas/meses, o amigo Vitor Dias tem nos dado a conhecer bons “Blogues” e atletas, que relatam essencialmente sobre corridas.


Aceitando tão lisonjeador convite, esta semana e o Correr, uma Virtude Viciosa, um novato e aprendiz no mundo da corrida que agradeço a todos o apoio dado, principalmente da minha família.


Obrigado Vitor Dias


Com os Melhores cumprimentos para todos

segunda-feira, 12 de abril de 2010

2º Raid Atlético Vale dos Barris

Aventureiros do Raid Vale dos Barris

Ontem participei na minha segunda prova de trail desta feita na Serra da Arrábida, sendo prova de auto-suficiência, os participantes teriam que levar o seu próprio abastecimento, liquido e sólido. Com partida no Clube de BTT no Vale dos barris, entre duas bonitas Serras, Serra do Louro que estende-se ao longo de quase todo o vale dos Barris. No cimo da serra é possível admirar os moinhos de vento aí existentes, a Serra da Arrábida com o seu clima temperado mediterrânico considerado um dos melhores de Portugal, é uma elevação situada na margem norte do estuário do Rio Sado, com o ponto mais alto a 501 metros de altitude e características peculiares de clima e flora. Apresenta uma flora rica em espécies mediterrânicas, tais como a azinheira, sobreiro, carvalho.

A segunda aventura fora do alcatrão o Raid atlético começou com uma curta viagem ate Palmela na companhia do meu cunhado António que mais tarde iriam juntar-se e completar o grupo com a Ruth e Carolina, Isabel e Vitoria. Chegamos ao clube de BTT e já se encontrava um grande grupo de atletas de seguida dirigimos ao local de recepção dos dorsais, surpresa minha quando vi que iria ficar com ”99” como eram só 100 participantes foi mesmo a tangente. Com a mochila as costas com o abastecimento necessário, levei 4 garrafas agua 33cl e 2 géis para efectuar o Raid, fui ao encontro dos amigos que se encontravam por ali, o Mário Lima, o Joaquim, o Daniel, o Costa, José Magro, a Analice que no sábado tinha efectuado os 100km de Merida que em tom de brincadeira para ela lhe disse, “Analice, já nos leva 14h30 de avanço, rsrsrsrs”, e mais alguns que conheci nos Trilhos de Almourol, entre eles o Sérgio e o José do “Macedo Oculista” na qual fizemos um trio. Depois de um pequeno briefing para nos dizer que trajecto era diferente da edição anterior para aproveitar a beleza natural e que haveria uma fonte de agua natural mais ou menos as 7km para quem quisesse abastecer e ter em conta com os ciclistas que se encontravam na serra, que eram muitos e sempre um perigo o cruzamentos com ele.

Deu-se o sinal de partida pouco metros a frente logo a primeira dificuldade, subir a Serra do Louro ate ao encontro do Moinhos de Vento. Depois foi recortar a Serra por entre estradas de terra batida sinuosas por vezes muita pedra solta, encontrei os mais idílicos locais, desde a nascente de agua e vales encantadores, com um vista maravilhosa para todos os locais em que o campo de visão alcançava entre eles o bonito Castelo de Palmela. O verde predominante de toda a Serra do Louro e Serra da Arrábida, esta onde mergulha apenas no seu vizinho mais próximo, o mar, com as bonitas praias de água cristalina. Com as suas dificuldades como se previa, para mim a principal dificuldade foi o calor, ar muito seco, que nas partes de sombra dava para respirar um pouco melhor, de resto como sempre em provas de montanha com trilhos para transpor com o seu grau de dificuldade. A prova teve dois pontos de controlo ao 17km e aos 25km, com um pequeno erro, em que passei aos 17km com 1h34 e não com 1h43 como esta na classificação. Só tenho apontar este único erro de uma prova muito bem planeada desde a escolha do trajecto lindíssimo bem marcado, por culpa minha no último trilho técnico não vi as fitas e já ia fora de rota, ate o almoço estava uma delicia uma belíssima feijoada.

Aos 26km encontrei o Daniel que ia com alguma dificuldade que me disse que não tinha agua e disponibilizei água que tinha. Os dois últimos quilómetros foram feitos com alguma dificuldade não tinha agua e bem que precisava me hidratar nessa altura, foi um rolar ate a meta sabendo que estavam a minha espera a minha queridas meninas Ruth e carolina. O que tiro de mais importante do Raid dos Barris e que consegui terminar mais uma prova em que me propus. Segundo a classificação terminei em 23º lugar num tempo de 2h59.23, num ritmo 05:58 min/km em 30km. No final e que estava o abastecimento uma mesa repleta de boas coisas para recompor as perdas ao longo da prova.

De seguida tempo de tomar um refrescante banho novamente com água fria, os músculos bem que gostaram, fresquinho era hora de almoço disponibilizado pela organização no “barracão” do clube de BTT, ementa uma reconfortante Feijoada. Depois do almoço reunimos em ambiente de convívio por ali mesmo e foi o concluir da confraternização e tirar ilações da prova, eu adorei e voltarei para a próxima edição se for possível.



Para o próximo domingo estarei presente na 5ª Corrida do S.L. Benfica do clube em que eu simpatizo, este ano pertence ao glorioso.



Ate domingo, Continuação de boas corridas.



Mais Fotografias aqui no meu Album Picasa
Classificações


/

domingo, 4 de abril de 2010

23ª Grande Prémio da Páscoa

Confraternização final, so la falta as meninas!!
Estavam a tirar as fotografias
Festas do Concelho de Constância que decorrem por estes dias da Páscoa, com ruas floridas de flores feitas de papel confeccionados manualmente, várias exposições e tasquinhas típicas, o Artesanato, Doces Sabores e o bonito cortejo fluvial nos rios Tejo e Zêzere de barcos trajados ao modo das épocas de então para receberem as Bênçãos de Nossa Senhora da Boa Viagem, também conhecida como Festa dos Barqueiros, que procura conservar viva a memória de outros tempos que se realiza todos os anos na segunda-feira de Páscoa, e o Grande Prémio da Páscoa de Constância de atletismo desde os escalões jovens e da prova de 10 quilómetros onde eu participei, alias numa boa prova bem organizada, bom trajecto, moldura humana em grande número os brindes muito bons tudo isto por nada em troca, custo zero para quem quis praticar desporto. A logística destas provas tem o seu custo, de ficar muito grato, pena de não haver mais provas de bom nível como esta, não pelo custo mas por uma boa organização.

Rumamos cedo para Constância, sendo conhecida por ter sido local de residência de Luís de Camões, que ai escreveu alguns dos seus poemas líricos. Família Veloso e família Almeida juntas deslocaram para todos participarem no evento, coincidindo também a homenagem há “Estrela Azul”, menina Margaret para que nunca seja esquecida. Chegamos a constância confrontamos com manha algo tímida, frio e chuva. Na direcção ao local de levantamento dos dorsais no posto de turismo da Vila, recordei-me dos Trilhos de Almourol que do outro lado do rio Zêzere lá ter passado e comentei com a Ruth, “Olha, por ali passamos nós quando nos trilhos”. Com os dorsais foi altura de ir equipar e efectuar um aquecimento na companhia do Antonio Almeida, Mário Lima e a Susan Mota. 11h15 deu-se o sinal de partida para os 10km fui com um ritmo que me sentia a vontade, apesar do 1km ter sido muito rápido, durante o percurso com uma vista maravilhosa para o rio Zêzere do outro lado do rio os trilhos que efectuei a um mês atrás.

Primeiros quilómetros fui sempre na “cola” do António mas pouco a pouco foi ganhando terreno, já no sentido inverso já iam companheiros da blogosfera Corredora que a medida que iam passando incentivava-os, o Nuno Romão que segui a em quarto lugar, seguindo o Luis Mota sempre inconfundível, o Carlos Lopes num bom ritmo, entretanto encontrei Jose Magro que fomos juntos ate ao retorno ai passei com 22’20’’, partir dai foi sozinho. Antes do retorno reencontrei o Antonio companheiro de estrada ai incentivamos mutuamente. Depois do retorno fui reencontrando com amigos, Fernando Andrade, Carlos Coelho, Susan Mota, Joaquim Adelino, Ana Pereira, fiquei com alguma tristeza não ter visto o meu amigo Mário Lima mas no final ele disse-me que me viu. A minha cunhada Isabel que participou na caminhada de 6km eu ainda me cruzei com ela, já com 7km que me incentivou e com a sua máquina a punho logo se apresou em tirar-me uma fotos, obrigado cunhada. Nessa altura passa por mim o Fernando Andrade eu cá para mim, “vi-te, eu já tinha feito o retorno vais num bom ritmo”.

Eu antes dos 8km apostei em dar corda aos ténis e acelerar mais o ritmo e correu bem, sentia-me com força depressa alcancei o Andrade que lhe disse logo “vamos” e ele “vai, vai Vitor” e lá fui. Numa bom ritmo antes da ponte de Constância alcancei o meu amigo António Almeida que lhe disse logo”vamos” eu sem abrandar lá fomos, mas a pequena descida de alcatrão e na entrada nos paralelos foi feita algo rápida ate ouvi uma voz “vai com calma”, os paralelos são um perigo constante. Terminei a prova em 44’31’’ num ritmo 04:27 min/km. No final tomar um refrescante banho, sim a agua estava gelada mas a necessidade dela teve que ser! Por estar em constância acabamos por almoçar por ali mesmo junto ao rio Zêzere, consolei-me com um reconfortante parto de Favas Guisadas. Mesmo antes de regressar estivemos em confraternização com amigos e juntos visitamos o recinto das festas da Vila com as suas barraquinhas. Eu e a Ruth já tínhamos estado na vila de Constância mas desta vez estava muito bonita com os seus efeitos para a festa do concelho, com certeza para o ano estaremos de volta.

Para o próximo domingo estarei presente nos 30km Vale dos Barris em Palmela na Bonita Serra da Arrábida.

Hoje já em modo de preparação para as difíceis provas que se avizinham efectuei um treino no Parque da Paz de 12km, espero que tudo corra pelo melhor, para mim e para todos.

Continuação de boas corridas.


TEMPO FINAL OFICIAL: 44’31
RITMO min/km: 04:27
LUGAR GERAL: 256LUGAR ESCALÃO: 114

Mais Fotografias aqui no meu Album Picasa.