... Virtude ...

domingo, 30 de maio de 2010

2ª Corrida Novas Oportunidades




Realizou-se hoje 2ª edição da Corrida Novas Oportunidades, Aprender Compensa, integrando várias provas; 10h00, prova crianças com três categorias, com partida e chegada na Praça do Império; 11h00, prova principal e prova mini, de 10 e 3 km. Na minha opinião para próxima edição deveriam rectificar os horários, por ter estado um calor seco e abrasador.

Dirigimos para Belém toda a família desportista, Velosos e Almeidas, tínhamos a espera o bonito Mosteiro dos Jerónimos obra-prima da arquitectura portuguesa do século XVI, classificado como Monumento Nacional e inscrito na lista de Património Mundial da UNESCO, um cenário histórico e monumental junto ao rio Tejo onde também marcam forte presença a Torre e o Centro Cultural de Belém.

As 10h00 a prova das crianças Bambis (5 aos 6 anos), aprox. 300 metros, onde a minha sobrinha Vitoria iria participar, ao lado do pai correu os 300m em alto estilo, parabéns. Incrédulo fiquei ao ver crianças a participarem mais pequenas que a minha filha Carolina, eu não a inscrevi por só ter 4 anos mas haverá uma nova oportunidade.

11h00 prova principal onde eu e o António estávamos inscritos, e as meninas iam para a prova de 3km. Provas com um elevado número de inscritos, eram grátis as inscrições ate estava admirado não haver confusão, quando começo a ver o pessoal a dirigirem para o átrio da partida todos a ficarem juntos, os que iam para os 10km e os 3km. O António foi pedir explicações ao director de prova mas era assim mesmo que estava planeado, o director ate compreendia a revolta, ainda teve a coragem de dizer que também corria, tinha e que ter vergonha ao dizer tal informação.

Já na companhia a Filipa Vicente, tivemos que ficar debaixo do sol tórrido mais que 20min para conseguir um lugar mais a frente, lá na frente já se encontravam os que iam para os 3km, com carrinhos de crianças pessoas mais idosas que iriam para suas caminhadas de domingo mas não se tocavam que iam dificultar os outros participantes que queriam apenas correr.

Prova com grau de dificuldade baixa, com ritmos mais altos, único inconveniente o imenso calor. Sinal de partida, sai dos jardins de Belém sentido descendente em direcção à Avenida da Índia, já depois do ponto de retorno tive o privilégio de cruzar com as “minhas meninas” onde ia também a Isabel e a Vitoria, onde se juntara o Filipe Fidalgo, que também participava nos 10km, que depressa nos abandonou, segui junto do António num bom ritmo ate ao primeiro abastecimento, partindo dai segui sozinho ate a meta. Antes da passagem por debaixo do viaduto de Alcântara já no sentido contrário iam os primeiros atletas, de seguida, entrei na Avenida 24 de Julho onde se encontra o 2º retorno, ai cruzei-me com o António que o incentivei. Num bom ritmo naquele que me sentia bem, mas, com o pensamento ate quando conseguia, a uma semana estive na Geira ai o esforço foi muito, já em plena Avenida da Índia com a meta a vista aproveitei novamente o abastecimento para refrescar e faltava pouco para terminar e que estava tudo bem, com a “máquina”. No Jardins de Belém, na Praça do Império a meta ai avisto a Ruth e Carolina com a Vitória, mais a frente a Isabel com máquina em punho a tirar “bonecos” para mais tarde recordar. Cruzei a meta com o tempo de 44,09m sendo o meu melhor registo na distância, num ritmo 04:24 min/km. 1551 Atletas terminaram a II Corrida Novas Oportunidades, eu ocupei o lugar 171º da geral, prova ganha por Hermano Ferreira do Maratona Clube Portugal em masculinos, Jéssica Augusto da Nike em femininos. Gostei da prova pela sua envolvência mas ponderei a minha participação futura. Seguiu-se o regresso a casa numa curta viagem ate a margem sul para um reconfortante almoço.

Continuação de bons treinos e corridas, e Boas Ferias se for caso disso.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

III Ultra GEIRA ROMANA

Meus Quatro Momentos
Cima Esq: Partida
Cima Dirt: Com umas amigas
Baixo Dirt: Fabuloso apoio Joaquim & Susana
Baixo Esq: Chegar a Meta



Foi no Domingo, percorri caminhos carregados de história na minha primeira Ultra, Ultra Trail Geira/ Via Nova Romana. De repente, fiz uma viagem ao passado, mais concretamente há 2000 anos, quando este trajecto era percorrido por várias pessoas a pé ou em carros romanos... A possibilidade de percorrer o caminho romano, ao longo de quilómetros, com subidas, descidas cheias de pedras e pedregulhos, com caminhos, estradas e estradões com a sua principal dureza os quilómetros, 52.512km anunciados juntando-se o imenso calor, a quantidade invulgar de miliários, as ruínas de pontes sobre rios, a visibilidade da via para a envolvente, o contexto paisagístico em que se insere, formam um recurso notável. A quantidade de miliários concentrados neste tramo da VIA NOVA, a floresta que os envolve, suscita uma magia extraordinária.

Sábado de manha posemo-nos a estrada no “autocarro”, como o amigo Carlos Coelho exclamou na corrida 1ºde Maio, com o destino norte de Portugal, família Veloso e família Almeida, foram 400km de alcatrão que se passaram num bom ambiente que ajudou a passar o tempo, de uma longa viagem. Num ápice chegamos, antes de seguir para o local aonde iríamos pernoitar passamos por Vila Verde para o reconfortante almoço, e ir a padaria Pedro comprar o famoso pão “broa de milho”, que maravilha. Já em Caldelas e nas instalações do Hotel da Bela Vista que recomendo plenamente, eu gostei, ao invés de todos que optaram em irem para piscina eu fiquei pelos aposentos para tentar descansar e retirar a ansiedade em que estava. Ao fim da tarde foi hora de levantar os dorsais passando pelo reencontro da família Blogosfera que aproveitamos para descontrair. Depois da noite mal dormida às 6h foi hora de levantar, na companhia do Antonio fomos tomar o pequeno-almoço onde reencontra-mos amigos de outras corridas. Frente as piscinas de Caldelas com hora de partida as 7h00 dos autocarros que transportariam os “aventureiros” para Baños, Lobios (Espanha). Quando o reencontro ainda em Caldelas com “Comando” e Daniel, nos dão a má noticia que o “Pára” estava com hemorragia nasal e não havia meio de parar. Foi 1h30 o tempo que demoramos a chegar ate ao local de partida, foi uma viagem bastante maçadora, no local de partida, “César” exprimiu-se por palavras sobre a Geira e dos "Ave César", eis a partida para os 52,512km que o percurso iria ter.

Segui na companhia do meu cunhado António por serra a cima sendo ultrapassados por vários corredores amigos acontecendo o incentivo mútuo, ai juntou-se o Daniel formando um trio. Na fronteira o 1º abastecimento, lá estava o Moutinho vestido de "Centurião" incentivando os corredores. Em Portela do Homem entramos logo de seguida na Mata de Albergaria, área de reserva integral do Parque Nacional da Peneda-Gerês, os carvalhos retorcidos pelo peso do tempo não morrem de inveja de umas pedras feitas caminho que, à sua sombra, são pisadas por todo o tipo de gente há quase dois mil anos, eis a minha vez de pisar, numa longa decida seguido pelo Daniel, perdi de vista o meu cunhado António, no local do primeiro posto de controlo perto de uma Ponte em madeira sobre o rio Homem muito bonita parecia renovada, ai fiquei uns instante a espera, alguns minutos decidimos seguir eu e o Daniel, depois só reencontrei o António em Caldelas.

De trilho fácil pela Mata de Albergaria sendo um lugar mágico, pelo imenso carvalhal que se atira encosta abaixo até ao rio Homem, com pouquinha água, seguimos por estradão onde podíamos apreciar, a norte, a soberba Serra Amarela, imponente mesmo quando se curva para se deixar desenhar nas águas paradas da Albufeira de Vilarinho das Furnas. No meio de tanta beleza encontrei uma zona de mata ardida, ficando triste ao presenciar tal desgraça. Sempre na companhia do Daniel lá seguimos palmilhando terreno, com riachos de água por vezes com lama em que eu tentava contornar esses obstáculos. Em terras de Bouro no Campo do Geres encontrava-se outro abastecimento, lá estava o "Centurião" e “César” que diziam,”partir daqui vai ser mais complicado”, aqui também se encontrava o Brito em que depois seguimos juntos por trilhos mais técnicos e contornando obstáculos, passando por aldeias mas sempre com a maravilhosa paisagem no nosso campo de visão, ate ao 25km, ai tínhamos mais um abastecimento. Nos abastecimentos sempre bem compostos para saciar e hidratar os corredores, também aproveitava para retirar as pedras que se alojavam dentro dos ténis e reabastecer as garrafas agua que levava comigo. Ai ficou o brito e lá seguimos novamente eu e o Daniel, durante todo o percurso aproveitei sempre que podia para tirar umas fotografias para mais recordar quase tudo que aparecia pela frente inclusive a duas gentis vacas que se deixaram fotografar com a minha presença.

Ao não ter noticias do Joaquim Adelino, mas local de partida o tinha visto sem a hemorragia nasal, não sabia se tinha iniciado a prova, decidi telefonar para o Mário Lima para saber como eles estavam, o Mário tinha-me informado que iriam fazer juntos. Liguei várias vezes e nada, perguntei ao Daniel se sabia o número de telemóvel do Joaquim, mas não sabia. Então optei pelo sms a perguntar por eles, entretanto enquanto esperava resposta do Mário, liguei ao meu cunhado para saber como estava, informou-me que já se tinha perdido mas estava correr tudo bem. Já ia nos 30km e o Daniel ficara para traz, fazia-se sentir um calor infernal sem qualquer brisa de vento, disse-me que ia muito rápido mas eu sentia-me bem naquela cadência, daí ate ao final fiz a prova sozinho, quer dizer sem os amigos mais chegados. Entretanto ia aproximando e passando corredores, por volta dos 30km cruzei-me com o Jose Magro que já ia a passo que me diria que já não dava para muito mais, corri alguns quilómetros com o ”Abutre Vitorino” que ia no seu comboio das 5h, mas como lhe dizia 5h59 são sempre 5h mas também ficou para traz. O que mais me impressionou no abastecimento no 35km um corredor se encontrava esgotadíssimo que se interrogava o que ali estava a fazer que nunca tinha feito mais que 10km, sim 10km em fiquei incrédulo com tal afirmação, depois perguntam as pessoas porque acontecem as coisas. Dai sai com esse dos “10km” e um da equipe CLAC percorremos 1km 1.5km quilómetros mas ele (CLAC) não se sentia lá muito bem, dizia-me que tinha muitas dores nas pernas e que lhe doía o peito, disse-lhe para parar e sentar-se um pouco mas insistiu sempre em continuar, como ia acompanhado decidi então seguir.

Eis o momento que tenho resposta o Mário, já estava no 39km, ligou-me a contar as peripécias, que o Joaquim teria ficado pela partida por causa da hemorragia nasal e ele tinha caído se encontrava magoado e perdido na serra há mais de uma hora. Nesse momento seguia com três corredores que ouviram a conversa e diziam-me para ele ligar para o Moutinho o "Centurião", mas eu nem o Mário tínhamos o número ate que um de cabeça soletrou o número e de imediato dei ao Mário, partir daí não consegui saber mais nada, só no final em caldelas. Estava um pouco triste e desolado com os dois acontecimentos e para desabafar liguei mais uma vez Ruth foi sempre uma constante da prova para ir dando notícias, desta vez para contar a má sorte que o “Pára & Comando” tivera. Para o ano estamos na IV Geira, vocês para desforra e eu para acompanhar-vos. O 40km a chegar coincidindo com outro abastecimento mas uma vez lambuzei-me todo em marmelada e Coca-Cola e reabastecer as minhas garrafas, aproveitai para perguntar pela tal subida de inclinação 10%, tal como o brito me informou, no briefing de sábado deram essas e outras informações tal como os intervenientes estavam vestidos a rigor e eu faltei, não vi nem ouvi nada. Nada disseram da subida e diziam que era sempre a descer, segui o meu rumo ate que encontro a sinalização vertical informar dos 10%, ai ri, o Moutinho enganou-nos a inclinação seria ao contrario. Segui ate ao 43km sempre a descer ate teremos de curvar a direita e ai esta a tal subida, de facto não nos enganou era esta, no final da subida estava a sinalização vertical dos 10%, nada de especial igual a outra subida difícil não era para ser feita a correr por isso a opção era mesmo andar.

Antes do último abastecimento encontrei com um companheiro que tínhamos feito, Almourol e Arrábida que estava desgastado, dirigi-me para a última tarefa uma longa subida ate ao cume de um serra, o Sérgio (Macedo oculista) bem que me gritou a incentivar e dizia para seguir a Gloria que tinha boa “pedalada”, era a única mulher ali por perto e seguimos juntos, durante a subida íamos conversando sobre a prova e admirando a paisagem e sentir o calor que era muito e pela pouca vegetação não havia sombras para nos resguardar, encontrava-se desgastada e com cambreas nos pés desde os 20km. Depois de uma subida ao cume da serra naturalmente a descida pouco técnica feita sem dificuldade ate ao momento que encontro um enorme caminho atolado de pedregulhos na qual teríamos que passar efectuei a descida correndo, saltando, pulando pedra em pedra a certa altura tive que agarrar-me a uma vegetação para parar o andamento que levava, com que fez que fica-se com dores nos dedos dos pés. Faltava sensivelmente 2km depois de uma curva dou de caras com o Joaquim Adelino e a Susana Adelino na qual fiquei surpreendido e muito contente por os ver ali, estavam ali a nossa espera e ajudar quem precisasse, eu ia bem recebi uma garrafa de água bem fresca que bem me soube e um ultimo incentivo que já faltava pouco, adorei, obrigado aos dois pela coragem que tiveram de permanecerem ali ao calor para ajudar o próximo. Queria terminar a prova e fiz estes últimos km numa vontade extrema, para estar de novo perto das minhas meninas. Estive à altura e Terminei a “III Ultra Geira Romana” de mão dada com a minha Carolina, o meu Garmin marcou 51.670km, com o tempo ( 6h07min ), terminando em 50º da classificação geral masculino (total 118 atletas masculinos), pois 55 atletas masculinos por várias razões não puderam terminar suas prova, ficam bem patenteados as dificuldades que a prova mostrou.

Depois de dois reconfortantes beijos das minhas meninas, fui tomar reconfortante banho no hotel seguindo para o almoço junto a piscina municipal de Caldelas fornecido pela organização. Depois do almoço reunimos em ambiente de convívio por ali mesmo, o Pára, o Comando, a Susana, o Daniel, os Almeidas e os Velosos foi o concluir da confraternização e tirar ilações da prova. Pára o Comando não desanimem perdeu-se uma batalha não a guerra para o ano cá estaremos de novo. Depois foi a longa viagem de regresso, mais 400km mal qual tivemos que parar 2 vezes para os corredores desenferrujarem as pernas, no geral o fim-de-semana decorreu dentro das perspectivas eu faria tudo de novo valeu bem o sacrifício que fizemos, especial agradecimentos as minhas meninas pela seca que lhe dei, mas também se divertiram imenso era isso que eu queria. Desejo rápidas melhoras e especial abraço para o “Pára & Comando” que regressem o quanto antes.

Boa recuperação para todos e continuação de boas corridas.

"Acham que podia viver sem a corrida; podia, mas não seria a mesma coisa… "

Mais Fotografias aqui no meu Album Picasa

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Estou à Altura?

Dorsal 235 - CyberRunners
Sobre o tema da II Meia da Areia, hoje consultei no site O Mundo Da Corrida na intuição de visualizar o fotodiploma na minha chegada a mais uma prova terminada, desta vez pela equipe CyberRunners.
Estou à Altura? Esta agendada para este domingo uma “Grande” longa caminhada que vai ser um grande fartote. Família Veloso na companhia da família Almeida vamos para Amares para passar um fim-de-semana fora do normal puro lazer, os TANDUR novamente vão fazer dupla e partilhar também com amigos das corridas os “Pára & Comando”, Otília e José Brito, Jorge Serrazina, Jose Magro entre outros.

Zona de Portugal na qual conheço muito bem e visito quando tenho oportunidade, pois os meus pais nasceram em Vila Verde onde viveram ate há idade adulta mais propriamente em Sande, bem próximo de Amares, agora tenho uma boa oportunidade de conhecer ainda melhor alto Minho, paisagem verdejante durante o trajecto via romana, prova organizada pelo clube orientação do Minho, a confraria trota montes e o município de amares. São cerca de 50km e será percorrida pela via romana que ligava Bracara Augusta e a Asturica Augusta, sendo a partida em Baños, Lobios (Espanha), passando pelo concelho de Terras de Bouro, terminando junto à piscina de caldelas, no concelho de amares. Paralelamente a esta prova, haverá a Corrida da Geira, com partida em São Sebastião da Geira ate caldelas, perfazendo uma distância de 15km. Para que o quadro fique completo, ocorrera igualmente uma marcha de 8km, com partida e chegada a caldelas. A minha participação na Geira Romana na qual pretendo deixar-me guiar pelas paisagens sensacionais durante o percurso, em que desejo a todos uma excelente prova e que gozam a oportunidade em correr naquela zona do alto Minho.
Amigos ate sábado, lá estarei!!

Um dos caminhos da Geira Romana

terça-feira, 18 de maio de 2010

Correr à Beira Mar v III Meeting Blogger

CyberRunners


Ontem participei na II Meia Maratona da Areia, prova do meu concelho. Tal como na primeira edição foi organizada pelo “Mundo Da Corrida”, teve inicio pelas 9h30 na Praia Nova, cujo tiro de partida foi dado pelo Prof. José Araújo. Paralelamente, realizou-se a caminhada de 10km, sem duvida o grau de dificuldade aumenta na areia, mas coincidindo com a praia mar, a areia molhada forma-se num autêntica pista tartan, mas o prazer de correr à beira mar é também indiscutivelmente maior. Juntando o útil ao agradável também se realizou o encontro anual de blogues, III Meeting Blogger organizado pelos bons companheiros Joaquim Adelino e Fernando Andrade.


Chegando ao local de concertação deu-se o reencontro com amigos que partilham a mesma paixão, correr, e de conhecer pessoalmente novos amigos que ate então teria sido virtualmente, espalhados por Portugal e Açores.


Separadas por duas partes distintas como nome do blogue indica, “Corridas & Patuscadas”, primeira parte os atletas tiveram que percorrer pelo areal da costa da Caparica, na Meia como na caminhada representando a equipe "CyberRunners", no âmbito geral a equipe esteve no seu melhor arrecadando boas prestações, individualmente obtivemos 1ºGeral feminina, 2º Geral masculino, 3ºM50, 3º M60, sendo colectivamente 3º melhor. Para mim foi a quarta Meia Maratona em que participo a primeira prova na areia. Efectuei a prova na companhia de um amigo que também tem blogue em que o conheci pessoalmente, Filipe Fidalgo.

Gostei bastante da prova como fundo o mar azul com a rebentação das ondas aos nossos pés. Foi um cruzar com os corredores de camisolas laranjas, de fácil localizar as bonitas t-shirts técnicas oferecidas pela Spiridon, representando os "CyberRunners", durante a prova uma constante o incentivar mutuamente. Com ajuda preciosa do relógio consegui manter sempre a mesma cadência de ritmo em que me sentia a vontade, tendo em conta a dificuldade acrescida do vento depois do retorno. No final a prova ate que me correu bem, terminando em 83º da classificação geral (total 335 atletas), 47º no escalão de seniores, com um tempo de 1h44’26’’. Sem arredar pé do local da meta, com abundância fruta e bebidas isotonicas e receber bonito troféu, foi o esperar pelo grande obreiro deste encontro o Joaquim Adelino sem tirar o mérito a Fernando Andrade os meus parabéns aos dois, sabendo já que o IV Meeting Blogger já tem organizador, Nuno Romão vai dar continuidade, já tem o local e data sendo na Vila de Constância por altura da realização das Festas da Vila, Grande Prémio da Páscoa de Constância, no dia 23 de Abril de 2011.

Depois de uma reconfortante massagem para recompor do esforço despendido, hora de tirar a areia pegada ao corpo, bem que o Mário insistiu que fosse-mos ao primeiro banho deste ano na água gélida da Costa da Caparica, água gelada nem pensar vou para chuveiro mas ai também a água estava bem gelada, rsrsrsrrs.

Segunda parte do encontro “Patuscada” no restaurante numa boa escolha “MarPuro” com uma bonita vista para o oceano azul numa tarde com muito sol, já com o pensamento no Verão, uma refeição de encher o olho o peixinho estava óptimo nem falando da mousse de chocolate estava divinal. Mesmo antes do almoço o Fernando Andrade leu uma missiva que lhe foi entregue pelo Prof. Mário Machado, pois fazendo parte da organização da corrida da Mulher não pode estar presente.

Falar em presenças amigos que não puderam estar presentes mas seus nomes foram relembrados como estivessem presentes, um dos quais Luis Mota o obreiro do primeiro Meeting Blogger. Foi uma tarde cheia de brincadeira e convívio entre uma ”família” em franca expansão. No final uma surpresa muito agradável a entrega de um certificado da presença no III Meeting Blogger, em que os organizadores tiveram ideia original de tirar pequenos textos dos blogues e nós tentávamos adivinhar por quem tinha sido escrito.

Como sempre o que é bom termina rápido, mais uma vez em modo de despedida e dizer ate breve e muito obrigado aos organizadores estiveram altura do acontecimento em que nos proporcionarem um dia diferente junto daqueles que partilham a mesma paixão correr e partilharmos entre as famílias.






Mais Fotografias aqui no meu Album Picasa

quinta-feira, 13 de maio de 2010

10 Anos de União

Sabado, 13 de Maio de 2000

Eu sinto-me muito feliz por estar apaixonado por alguém que é linda, meiga e sedutora. Hoje, dia de aniversário dos anos que vivemos juntos, 10 anos, mais parece que nos conhecemos ontem, pois o mesmo fogo do início, ainda aquece o nosso relacionamento.

O nosso casamento foi algo natural, inevitável diante do amor dedicado que sempre tivemos em relação ao outro. A felicidade proveniente deste amor é algo ainda maior, pois foi construída no nosso dia-a-dia, com base num esforço solidário e comum que se nota cada vez mais raro hoje em dia, visto que nem todos os casais são capazes de enfrentar com esperança e dignidade as dificuldades que surgem pelo caminho.

Tu és a mulher na expressão máxima da palavra. Versátil, inteligente, sensível e maravilhosa. Obtiveste sucesso como a companheira ideal, pois sendo linda e apaixonante és carinhosa e soubeste fazer-me feliz.

Quanto agradeço por ter-te hoje comigo, pois sinto-me o mesmo homem apaixonado e feliz do início da nossa vida a dois, agora a três com o nascimento da nossa filha. Esse romance parece eterno, pois amo-te hoje, como te amei todos esses anos, e com certeza amanhã te amarei mais ainda.

Um beijo apaixonado

Vitor Veloso


domingo, 9 de maio de 2010

VI Corrida das Pontes

Como tem sido habitual, não há fim-de-semana sem uma participação numa prova organizada, neste domingo escolhi a “VI Corrida das Pontes” em Coruche, evento organizado pela Câmara Municipal de Coruche, com apoio técnico Xistarca. A equipe TANDUR uma vez mais presente para percorrer os 10km. Coruche é uma vila portuguesa pertencente ao Distrito de Santarém, conhecida pelas sete emblemáticas pontes onde leva os atletas a percorrer. Paralela a prova principal houve a corrida da família, com 2,5 quilómetros, onde as meninas participaram, Ruth, Carolina, Isabel e Vitoria formaram um belo grupo, desporto e vida. Acordei com uma manha muito cinzenta e chuvosa, pensei cá para mim “hoje não escapo de uma molha”. Todos, Velosos e Almeidas seguiram viagem para Coruche em grande algazarra, durante o trajecto brindados com chuva sempre constante com o pensamento que hoje o São Pedro não dava Tréguas. Chegados a Coruche nosso amigo São Pedro brindou-nos a todos, e os raios de sol começaram a rasgar as nuvens tornando-o quentinho. Alguns amigos da blogosfera compareceram, Mário Lima, Pedro Ferreira, Joaquim Ferreira, Costa, Brito e Otília, Carlos Coelho, António Barreto. Hora de partida chegou e nem fiz um aquecimento digno que depois na prova se reflectiu. 10h30 mais uma prova, no inicio fui com algumas cautelas ontem tinha feito 15km no Areal, na companhia do DUR lá fomos num ritmo imposto muito bom, atravessando as sete pontes a primeira ponte sobre o rio Sorraia com magnifica paisagem.
Os primeiros 2 quilómetros bem notei a falta do aquecimento, sentia-me cansado e os gémeos presos. Um percurso praticamente plano o ritmo era confortável e sem entrar em exageros fui no instinto de perfazer a prova abaixo dos 45min, de principio fez-me alguma confusão a marcação do km, minhas duvidas foram tiradas pelo António, dizendo-me que a marcação estava forma decrescente. Durante a prova fomos cruzando com os amigos da blogosfera incentivando-nos mutuamente, sempre dá para elevar a moral.

Da prova não há nada dizer bem organizada num ambiente maravilhoso pena no primeiro abastecimento estava no local errado e os colaboradores estavam “pregados” ao chão, que fez que os atletas fossem ao encontro deles e perdessem algum tempo. Confortavelmente terminei a prova sempre na companhia do meu companheiro DUR, terminei com o tempo de 44’25 num ritmo 04:26 min/km. Mais uma vez terminei de mão dada com a minha pequena princesa Carolina. Com uma mesa bem recheada de fruta e água, soube tão bem as laranjas!! Desta vez o banho foi brindado com agua quentinha, algum dia tinha que ser!! Como habitual a confraternização no final muito animada, com a vila em festa, em mais uma edição dos “Sabores do Toiro Bravo” suas Tasquinhas na Praça de Toiros expostas com os doces e sabores da região foi altura de provar um “Pão com Camarão” algo maravilhoso, os “Campinos” um doce muito bom.
Para semana realiza-se a Meia da Areia seguido do almoço de convivo entre bloguistas e famílias e daqui a quinze dias a grande aventura, a Ultra Geira Romana.

Continuação de bons treinos, uma boa semana.

Abraço ate domingo.

Mais Fotografias aqui no meu Album Picasa


"Ao fim de uma semana de grande expectativa, num jogo cheio de nervos, Benfica sagra-se Campeão Nacional pela 32ª vez na sua história, Glorioso."

"Uma pessoa que sei, se estivesse entre nós estaria muito feliz. Era um adepto que adorava o seu clube do coração. Onde esteja Zé estas muito feliz, e fazeres a festa há tua maneira. Tão bom se ainda estivesses entre nós, tua alegria eu não esquecerei jamais. Somos campeões Sogro amigo."

sábado, 8 de maio de 2010

2º treino no Areal Costa da Caparica

Nesta manha de sábado efectuei mais um treino no areal da Costa da Caparica, como combinado a alvorada foi bem cedo, 7h00 arrancamos para percorrer 15km formado por um grupo de bons amigos, Mário Lima, Joaquim Adelino, Carlos Coelho, Luis Parro, Antonio Pereira. Para completar o grupo faltou o Antonio Almeida pois a equipe TANDUR ficou desfalcada, que pena não teres podido comparecer, temos muito areal para partilhar treinando para as provas que se avizinham!!
O areal estava prefeito para correr e deserto de atletas com muitas gaivotas, mas ao inverso da semana passada o vento deu tréguas, para semana temos Meia da Areia, muito bom que assim mantivesse. Esta semana adquiri nova ferramenta de “ trabalho”, Garmin Forerunner 305 para melhor controlo de treinos e corridas. Treino de 15km tempo 1h31 num ritmo 06:00 min/km. Gostei imenso do treino e da companhia para semana há mais!
Estarei amanhã presente para participar na Corrida das Pontes, ai sim a equipe TANDUR junta de novo.
Continuação de bom fim-de-semana e boas provas.
.
.
Mário Lima-Joaquim Adelino-Carlos Coelho-Vitor Veloso
Antonio Pereira-Luis Parro
.
Mais Fotografias aqui no meu Album Picasa

domingo, 2 de maio de 2010

Homenagem as Mães

Mãe cansada, que sempre dorme
quando canta para o filho dormir

Não tem tempo para se alimentar
quando o filho quer mamar.

Mãe que brinca com lágrimas
num rosto feliz
E é sempre mãe, professora,
amiga, aprendiz!

Que não guarda o choro nem a
dor quando o filho vai partir

para bem longe vai seu coração,
mundo afora!

Ela sabe que chegou a hora...

Sua emoção vai disparar sempre
que o filho voltar!

E quantas horas de sono
perdidas quando ele sair!

Sofre calada, não reclama
mas quando o filho bate à
porta, seu coração inflama

seus olhos brilham e então
dorme seu sono de paz!

E assim, toda uma vida se faz!

Assim, só pode ser você, mãe!

Feliz dia das mães!

Fonte Net

29.ª Corrida Internacional do 1.º Maio

Antes da prova-Estadio 1º de Maio

Ontem regressei as provas organizadas, derivado á gripe que me impossibilitou de treinar e participar na corrida da liberdade. Após duas semanas em que treinei 3 vezes e para hoje estava reservado uma prova de contenção. A manha acordou chuvosa mas a equipe TANDUR deslocou-se em peso ate ao estádio 1º de Maio, não há nada que nos meta medo, eu e o António para efectuar os 15km e as meninas apoiarem e tirarem fotos para o álbum de recordações.

29.ª Corrida Internacional do 1.º Maio no dia comemorativo do Dia do Trabalhador, em Portugal, só a partir de Maio de 1974 (o ano da revolução do 25 de Abril) é que se voltou a comemorar livremente o Primeiro de Maio e este passou a ser feriado. Durante a ditadura do Estado Novo, a comemoração deste dia era reprimida pela polícia. O Dia Mundial dos Trabalhadores é comemorado por todo o país, sobretudo com manifestações, comícios e festas de carácter reivindicativo, promovidas pela central sindical CGTP-Intersindical (Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses - Intersindical) nas principais cidades de Lisboa e Porto, assim como pela central sindical UGT (União Geral dos Trabalhadores).


Chegamos relativamente cedo ao recinto quando procurava lugar para carro reencontrei o Carlos Coelho, lembro-me quando o cumprimentei, seu ar de espanto quando espreita para dentro carro e diz,”Grande Autocarro”. Lá estavam os companheiros e bons amigos da Blogosfera Corredora, Mário Lima, Joaquim Adelino, Pedro Ferreira, Fernando Andrade, Jose Magro, Daniel e Susana, Hugo Adelino, Fábio e Hamilton, Carlos Coelho, Costa, com ambiente de festa em que estávamos, eu nem efectuar o aquecimento só quando na direcção da partida dentro do estádio efectuei uns alongamentos e uns sprints. A chuva lá se tinha ido embora e o sol começou a romper as nuvens tornando-se quente. 10h00 tiro de partida e fui para mais uma aventura na companhia do meu cunhado, sendo a primeira vez a participar nesta prova, apesar de ter participado em 2003 nos 4km, logo me disse o trajecto que iríamos fazer, ate ao Terreiro do Paço iria ser a “descer”, que teríamos a Almirante Reis sempre a “subir”. Lá fomos num bom ritmo (pelo Garmin íamos ritmo 04:30 min/km) sentia-me bem apesar de só ter alguns treinos nas pernas, íamos descontraídos sempre conversar, prova em que teve alguma afluência de adeptos que apoiavam. Ate que chegamos aos 10km num bom tempo 45’40’’, ai a dupla se desfez, o Daniel chegou-se a nós vindo mais rápido, o António disse-me para seguir na altura hesitei mas segui talvez pelas palavras de corredor, “Vai, consegues fazer um bom tempo”, empolguei-me e segui com o Daniel ate ao final. Seguindo num bom ritmo com o vento ajudar na dificuldade perante a subida ate ao Areeiro a partir dai ate ao estádio era sempre palmo passando atletas que iam com alguma dificuldade, e pelos que participaram nos 4km gerando alguma confusão. Ao entrar no estádio com contentamento avisto as minhas meninas, com alegria e sem combinar lá estava a Carolina a postos para cortar a meta comigo, sendo a segunda meta de mão dada com a minha Menina. Terminei a prova com 1h09’49 num ritmo 04:39 min/km, classificando-me em 257 lugar da geral.

No final comparecemos junto a meta no relvado vendo os companheiros a terminarem suas provas num ambiente de festa juntou-se mais um convívio gratificante entre bons amigos que continua a crescer. Esta prova foi a primeira de muitas em que tenciono em participar, Gostei imenso do trajecto e bem organizada.

Como ficou combinado com o Luís Parro, esta manha eu e meu cunhado dirigimos para Costa da Caparica para efectuar um treino iniciando a preparação para Raid Melides Tróia. Eu, António, Luis Parro e o António Barra efectuamos um treino de 2h10’ no areal da Costa Caparica, Fonte da Telha, Costa da Caparica com principal dificuldade, não a areia mas o vento contra algo forte que se fazia sentir.


Logo espero que haja festa alegre e ruidosa em grande ramalhete.
Boa semana para todos, um feliz dia da Mãe,

Os corações das mães é um abismo no fundo do qual se encontra sempre um perdão

Treino no areal, Costa da Caparica

Antonio, eu, Antonio Barra, Luis Parro

Mais Fotografias aqui no meu Album Picasa