... Virtude ...

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

V Grande Prémio da Arrábida

Brito, Vitor, Antonio, Otília
Inicio calmo! 


Antonio, Isabel, Ruth, Vitor
Acompanhados pelo Moscatel

Fotos de Isabel


Setúbal, Jardim de Vanicelos, local de concentração mais de 600 atletas no   “V Grande Prémio da Arrábida” organizado pelas Lebres do Sado, entre a prova principal de 12.5km, e a prova aberta a caminhada de 7km. A prova principal desenrolou-se num percurso misto de alcatrão e terra batida com a maior dificuldade a subida de 2km ate a rotunda de Palmela.


Não tinha como previsto participar, mas com o interesse da Ruth em participar na caminhada, juntei-me a festa, mas com cautelas evitando mazelas, falta apenas uma semana da Maratona de Lisboa. Prova sim, mas intuito de treino evitar a tentação de impor ritmos mais fortes, também porque no dia ontem efectuei treino longo de 22km na companhia do TANDUR Filipe, saberia que algum esforço desnecessário poderia por tudo a perder.

Manha fria mas soalheira, não tão fria como nos dias anteriores optima para partica de desporto, Eu e Ruth na companhia dos Almeidas, as nossas princesas ficaram em casa com avó, dei com o local com muita animação com atletas a efectuarem os seus aquecimentos, e o reconfortante reencontro com amigos dos quais da blogosfera corredora sempre num bom convívio.

O inicio deu-se com atraso de 15min pela demora da entrega dos dorsais. 10h15 contagem decrescente para inicio diferente do habitual, fomos guiados por duas “Lebres” que fizeram os 2km iniciais em ritmo de treino, no regulamento indicada que não poderiam ser ultrapassados sob pena de serem desclassificados. Em grande cavaqueira com os amigos entre fotos e falar de futuras provas e se chegaríamos ir ao Castelo de Palmela, foi um momento diferente. Partir daí, impor ritmo adequado sem forçar ainda na companhia do TANDUR António, o aglomerado de atletas permanecia ate que fico sem a companhia do António mesmo antes do primeiro abastecimento sensivelmente ao 4km, alias tivemos três, um especial com vinho Moscatel da Região aos 9,5km.

Chegava a parte mais difícil, ao 5.5km a longa subida em que passei muitos atletas, entre os que paravam e caminhavam, aproveitei para um treino de força. Rotundo de Palmela iniciava a descida pelo lindo Vale dos Barris já em pelo Parque Natural da Arrábida, altura para recuperar do esforço ate ao momento mais esperado por alguns em que não faltei, 9.5km abastecimento com Vinho de Moscatel servidos em copinhos de plástico para que minguem tivesse de ir soprar o balão no final. Parei, bebi, saboreei e continuei mais hidratado para os últimos 3km, :-). Eu ia englobado num grupo de 5/6 atletas em que fui o único que parou, paciência houve mais produto para que o quisesse.

Único reparo que faço a organização pela falha do engano da marcação de quilómetros, marcava a menos 1km, de resto estava 5*. Segue-se mais 1km de terra batida e entraria nos últimos 2km percorridos em asfalto em que aproveitei para aumentar e manter um ritmo constante, já no Jardim de Vanicelos já se ouvia o locutor, o pórtico da chegada alguns transeuntes aplaudirem. Passo a linha de meta nos 12,75km marcados pelo Garmin, em 1h00’15’’, classificado em 60ªlugar em 167ºatletas no escalão sénior, no 124º lugar na geral em 486º atletas que terminaram. Recebo o saco com ofertas uma t-shirt técnica muito bonita e tão esperada garrafa de vinho de Moscatel entre outros.

Tempo de aguardar pela chegada da Ruth e da Isabel da caminha que gostaram e que correu tudo bem, estão parabéns por mais uns quilómetros acumulados, sem faltar as fotografias para posteridade.

Depois um pequeno briefing entre amigos sobre a prova e falar de novos desafios, um ate breve pois muitos estarão presentes no próximo domingo para Maratona de Lisboa, desde já desejo que tudo corra bem a todos os aventureiros e uma boa semana de descanso.




sábado, 20 de novembro de 2010

Lampas By Night – Treino

"Rampas" Nocturno - 29 Herois


São João da Lampas, 22h00, juntou-se um grupo de atletas caras conhecidas e desconhecidas para o treino nocturno, o mesmo percurso da Meia Das “Rampas”, convívio fantástico, percurso formidável... coletes reflector personalizados, um excelente treino organizado pelo amigo Fernando Andrade e seu staff.

O grupo arrancou depois da foto para mais tarde recordar, a noite não estava fria, vento fraco nem chovia, só se fez sentir nos últimos quilómetros com alguma intensidade. Balneários da colectividade disponibilizados para reconfortante banho, depois veio a Seia com mesas repletas de comida não faltando agua pé o chazinho quentinho, convivo, o ambiente estava altamente.

Este treino ficara na memória, ter conhecido o lado nocturno da Meia das “Rampas”, o melhor treino que já fiz, obrigado a todos.


Ate ao proximo

Abraços para todos


Fotos Isabel Almeida aqui

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Prova Mãe - Meia Maratona da Nazaré

Power TANDUR

Ontem 14 de Novembro de 2010 participei na 36ª Meia Maratona Internacional da Nazaré, na festa do atletismo pelas ruas da Nazaré repletas de apoiantes e bom de ver a massa humana. Sendo especial porque, é “Mãe” de todas as “Meias” em Portugal.


"Prova-Mãe" que não podia faltar para incluir no meu curriculum. Em simultâneo, realiza-se a 15ª Volta à Nazaré e a 5ª Caminhada, na caminhada participaram a Ruth e Carolina, Isabel e Vitoria. No conjunto das três iniciativas juntaram-se cerca de 2000 pessoas.

Família Veloso e Almeida, chegamos há Nazaré com tempo suficiente para poder levantar os dorsais, equipar e efectuar um breve aquecimento. Apesar das provisões de chuva, contrariando estava soalheiro apesar de se fazer sentir um vento norte gélido mas moderado.

No passado domingo tinha participado na Maratona do Porto sempre desgastante fazer 42km, passou-se a semana sem qualquer problema, 3treinos o normal, sentia-me bem fisicamente e moralmente, mas com incertezas como iria decorrer a minha prova, primeiro evitar excessos e segundo sair sem mazelas impeditivas de correr.

Dia que se juntaram muitos amigos, na maioria a blogosfera corredora, TANDUR, Luis Mota, Mário Lima, Joaquim Adelino, Fernando Andrade, Jose Magro, Ana Pereira, Antonio Pereira, Carlos Coelho, Jose Melo, Vitor Ferreira, Isabel Faria, Daniel Pinto e Susana que esteve apoiar, entre outros companheiros de outras provas.

Após algumas fotos para mais tarde recordar, saudar os amigos e cantar os parabéns há “Mãe”, depressa chegou as 11h00. Parti junto do Tandur Antonio talvez no meio do pelotão. Em poucos segundos chego a linha de partida e iniciar o Garmin para mais uma aventura. Inicio com alguma confusão, entre os zigs-zags perco o Antonio, passo aos 5km algo rápido em 00:21min, dávamos uma volta pelas ruas da Nazaré passando pela linha de meta, ai senti ligeira dor na coxa direita, deu para continuar e hoje sem sinal dessa dor. Agora os corredores tinham que ir ate Famalicão da Nazaré ai o ponto de retorno, também num ambiente fantástico muita musica e muita gente apoiar, 12.5km passei 00:55min, antes já tinha cruzado com o fantástico Luis Mota, ia num bom andamento e bem classificado. Depois do retorno foi o constante cruzar com os amigos sendo incentivado que sabe muito bem retribuindo incentivando-os.

Aos 15km passei com 1h05min, estava bem controlando o andamento pelo Garmin, passando consecutivamente os atletas, pena que o vento não deu tréguas, certas alturas algo forte. Os quilómetros passavam aos 19km já se via a longa recta em direcção a meta tão desejada, nessa recta oiço o meu nome era a Susana Adelino que esta apoiar, continuo para ver se encontrava as minhas meninas, lá estavam a aplaudir, que alegria revelas. Termino a “Mãe” bem acima do que estava espera, nos 21.310km marcados pelo Garmin, em 1h32'30´´,  minha melhor marca na distancia, num ritmo 04:20 min/km, classificado em 311º lugar em 1169 º atletas na geral da classificação, recebo o saco de ofertas que continha um prato com referência na prova.

Sigo para o merecido e reconfortante banho seguindo-se o almoço em família, o tempo ajudava com o sol a rasgar a nuvens que permitia o passeio ao longo do paredão com maravilhosa vista sobre a praia da Nazaré e o oceano atlântico com as enormes ondas, entre saborear os doces regionais, uma maravilha, mas Infelizmente tivemos que regressar a Lisboa, o que e bom acabada depressa.

No próximo domingo realiza-se o G.P de Atletismo de Mendiga, talvez participe, mas o objectivo é a Maratona de Lisboa.

Boa semana e as melhores recuperações.

Abraços.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Estreia

Afurada-Gaia
Foto Isabel Almeida ( ver mais)

Domingo, 7 de Novembro de 2010, realizei o sonho de participar numa Maratona de Estrada, sou Maratonista concretizada na 7ª Maratona do Porto.


A operação Porto iniciou-se no sábado pela manha. Lisboa, Campo Grande 9h00, partiram dois autocarros cheios, entre corredores famílias e amigos juntaram-se perto de 100 pessoas, muito convívio, alegria, muita vontade, adrenalina e algum nervosismo, rumamos á cidade invicta. A blogosfera corredora estava presente, Eu, Antonio Almeida, Ana Pereira, Fernando Andrade, Filipe Fidalgo, Luís Parro, José Magro, Joaquim Adelino, sem blog amigo Carlos Coelho, Antonio Pereira, partimos ao encontro de mais amigos. Ana Pereira estás de parabéns, fizes-te um óptimo trabalho em conduzir-nos ate a cidade Invicta e regressar a Lisboa.

Chegados a invicta, palácio de cristal altura de levantar os dorsais e encher as reservas de “massa, massa, massa,….”, na Pasta Party, rever caras conhecidas e dois dedos de conversa, Vitor Dias, Miguel Paiva, Otília Leal, José Brito, luís Mota, Rui Pena, entre outros companheiros.

Parte mais triste do fim-de-semana, que deveria ser de lazer sem chatices e convívio e de fazer o que gostamos, correr, aconteceu o improvável, eu e o Antonio não fazíamos parte das listagens de inscritos, com esse efeito não tinha-mos dorsal para participar. Depois de alguma troca de palavras talvez impróprias que podiam ser facilmente evitadas, e sem haver muita vontade, disponibilizaram-nos dois dorsais. Mesmo assim não evitou constrangimento, e a vontade de o António em não participar, tenho pena que tivesse acontecido.

Na posse de Dorsal e saciado, era tempo de descansar o corpo depois de uma noite trabalho, já muito tempo não fazia uma bela sesta. Rapidamente chegou a hora de jantar para recarregar novamente a máquina com hidratos de carbono e tentar descontrair em família.

A Maratona começava a fazer efeito no pensamento, o nervosismo de um estreante a preocupação de preparar tudo para que nada faltasse.

Felizmente consegui ter uma boa noite de descanso, a manha acordou chuvosa, temperatura baixa mas óptima para correr. 8h00 hora em que o autocarro nos levaria ate ao local da partida, na companhia do Filipe Fidalgo deliciamos com um belo pequeno-almoço, acompanhados também com Adelino e Fernando no meio das estrelas quenianas. Batedores da PSP a postos toca a desimpedir a estrada, a emoção e ansiedade aumentava, já no Porto se notava o grande aglomerado de pessoas que não tiravam os olhos para nós.

Foi tempo de rever mais caras conhecidas da blogosfera corredora, Mark Velhote aniversariante no dia anterior, parabéns, o Ricardo Baptista, João Meixedo, conheci pessoalmente João Paixão. Tenho que dar os parabéns a todas as pessoas envolvidos na organização da Maratona mais mediática de Portugal, excelente organização com elevado número de participantes, só na Maratona terminaram 1180 atletas sem contar com as outras iniciativas, espectacular percurso, com partidas junto ao Palácio de Cristal e chegadas no Parque da Cidade, foi bonito correr ao logo das margens do Rio Douro, marginal de Gaia com vista para rio Douro com os seus barcos Rebelos embarcação típica que tradicionalmente transportava as pipas de Vinho do Porto que embelezam o panorama, bem como a velhinha mas bonita cidade do Porto, igualmente na marginal do Porto para lado de Gaia. Grande número de abastecimentos bem compostos de água, bebida isotónica, frutas, esponjas e a simpatia dos colaboradores, trânsito cortado mais uma vez não ouvi buzinadelas, só triste por não haver muito público ao longo do percurso assistir tão mediática prova.

9h00 horas, parava de chover, iniciei a minha primeira aventura na Maratona com objectivo das 3h30min uma fasquia um pouco alta, a táctica estava feita chegar a meia entre a 1h40, 1h45 sempre com o pensamento dos 30km como estaria fisicamente, ou estourava ou continuava. Para começar enfrentar uma subida de 400m ritmo lento, cheguei a rotunda da Boavista de seguida tinha a longa descida da avenida da Boavista para impor um ritmo mais rápido, sabia que podia ser prejudicial. Ia na companhia do Filipe Fidalgo aos 5km, 23min tinha 2min a menos do previsto. Ao longe víamos o Andrade, eu comentava com o Filipe, “esta ali a nossa boleia temos que o apanhar”. Depois do retorno aos 8km na rotunda de Matosinhos uma longa recta com vento favorável, aos 10km passamos com44min, aos 11km altura que alcançamos o Andrade, o Brito estava ali próximo. Sentia-me bem, incentivava o Filipe e o Fernando para me acompanhar mas optaram em continuar naquele ritmo, segui sozinho alguns minutos ate que apanhei a boleia do Brito. Num bom ritmo com o Brito a dizer, “vamos rápidos demais amanha os temas nos blogues vai ser o grande estouro”. Bem estava ciente desse perigo mas tentava tirar essa pressão dizendo, “confiança, quando lá chegarmos logo se vê”. Os paralelos da Ribeira foram uma dor de cabeça, entramos no túnel ficou sem satélite o Garmin nem tinha apercebido, adorei passar a Ponte Dão Luís direcção a Gaia, na marginal de Gaia havia mais paralelos para ultrapassar, a solução foi correr pelos passeios. Aos 15km passamos com 1h07min. Grande surpresa do dia quando chego Afurada o grande apoio que enorme balão de energia, lá estava a Ruth, Carolina, Vitoria, Antonio, a Isabel com a máquina a postos para mais um boneco. Quase que paro para tocar nas mãos das minhas meninas.

A 1/2 passei com 1h36min tempo bem abaixo do previsto mas confiante, para os quilómetros seguintes. Na marginal de Gaia antes e depois do retorno igualmente na ida ate ao Freixo e voltar ate ponte Dão Luis, coincidiu em cruzar com os amigos incentivando e incentivado. Segui em direcção ao Porto ainda na companhia do Brito, aos 25km passamos com 1h54min, seguimos juntos ate ao Freixo que coincidia com o retorno aos 28km. Como estava próximo do 30km sentia-me bem, alias muito bem, aventurei-me ir sozinho ate final. Antes dos 30km cruzei com o João Meixedo, ele gritou para mim mesmo há modo do Porto, “vais comum andamento do 'carvalho'”, eu sorri ao mesmo tempo que olhava para o relógio e bem que ia rápido, media 04:10 min/km abrandei logo. Partir dos 28 km e que tirei muitos benefícios da preparação que fiz, que o digam as dezenas de atletas que eu passava dos 28 aos 42 km, foi um incentivo extra que ganhei nesses quilómetros.

Passei ao 30km com 2h17min faltava 12km para chegar ao fim, rolava num andamento que sentia a vontade. Aos 31km vejo o ultima cara conhecida o Joaquim, incentivo que parecia estar bem, de novo dentro do túnel ficava sem satélite no Garmin e sem controlo de ritmo, seguindo novamente nos paralelos da Ribeira, que dor de cabeça opção baixar um pouco ritmo e rolar com precaução. Conseguia manter o ritmo apesar de o vento vindo de norte certas alturas dificultava, ao 35km passava com 2h41min estava tudo muito bem encaminhado, vinha ao pensamento, “assim e possível chegar com 3h20min”, continuava motivado relembrava certa frase do Luis Mota, “esforças-te em chegar aos atletas, não abrandes, continua”. A pior fase foi o vento forte que apanhei a partir dos 37km na Foz do Douro na longa recta que dava ate a rotunda de Matosinhos, mesmo assim continuava bem ate ao que um ciclista que por ali andava, vai-me dizendo “muito bem força vais num andamento muito bom, força, força…”, eu tinha a prefeita percepção que estava bem, soube bem ouvir tal incentivo. Faltava pouco mais que 2km para realizar o grande sonho, fiz a subida final num ritmo entre os 04:05 e o 04:25 min/km, pouco mais de 1km para final montes de gente nos passeios na estrada que saudava e incentivava efusivamente todos que por ali passavam gritando os nomes que liam nos dorsais, o meu não porque não tinha mas sentia inserido nesse movimento, um lindo corredor humano que éramos obrigados a passar por ali, foi uma loucura. Sentia-me realizado mas um pouco triste porque não estavam presentes as minhas lindas meninas na zona da meta, para poder partilhar com elas a imensa alegria que tinha, terminei com um tempo posso dizer fabuloso para minha estreia, ultrapasso a passadeira vermelha “sozinho” e linha de meta em 3h17’49, nos (42,560km!!), finalmente Maratonista.

Prontamente liguei a Ruth dando a notícia que tinha terminado dizendo-lhe do tempo que fiz, eis que ficou surpresa. Já na companhia do Filipe que está de parabéns pela estreia numa Maratona, era altura de regressar ao hotel eu estava com uma certa pressa de ficar junto das minhas meninas e festejar com elas.

Antes mesmo de regressar a Lisboa, o bonito convivo entre amigos não faltando boa gastronomia do Porto, Francesinha que estava uma delícia. Felicito todos os companheiros da blogosfera corredora e não só que estiveram no Porto, apoiando-me do principio a fim, agora faço parte de um vasto numero de bons maratonistas, muito obrigado.

Agora tempo de repousar e começar já a planear a próxima Maratona que falta apenas 4 semanas, será dia 5 de Dezembro de 2010 em Lisboa.

Domingo estarei na Nazaré para participar na Meia Maratona e conviver junto dos amigos.

Ate breve, bons treinos.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

7ª Maratona do Porto

Objectivo comprido, senti o prazer enorme em participar numa Maratona, tornei-me Maratonista o baptismo foi na 7ª Maratona do Porto. O baptismo não poderia ser melhor, partilhar com as minhas meninas, estar junto da família blogosfera corredora e amigos que tem grandes Maratonistas. Todos os condimentos estiveram presentes faltando um ingrediente para que o sabor fosse ainda mais diferente.


Completei a Maratona do Porto, nos 42,560km marcados pelo Garmin, em 3h17:49 num ritmo 04:38 min/km, classificado em 129ªlugar no escalão M25/40, no 267º lugar em 1180º atletas na geral da classificação.

A minha participação decorreu muito melhor do que estava á espera, por isso estou muito contente e realizado. A blogosfera corredora e amigos estiveram muito bem, boas recuperações.

Um especial agradecimento a minhas meninas que apoiaram nesta caminhada, e todos pelo apoio demonstrado.

Abraços para todos, regressarei para publicar “post” sobre o Fim-de-semana.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Preparado


Tinha como meta efectuar uma Maratona de Estrada em 2010, eis que falta precisamente apenas 1dia e 14h30m para realizar o sonho de participar na mais mediática em Portugal, a Maratona do Porto que já vai na 7ª edição, foi a escolha para tornar-me num Maratonista de estrada!! Após de elaborar um plano de treino com recurso de páginas de atletismo disponíveis na Net, delineei um plano 10 semanas, com 4 treinos semanais sendo que na 5ª semana só efectuei 2 treinos, ligeira constipação, na 9ª semana 3 treinos, devido ao mau tempo, imprevistos acontecem. Hoje dei como concluída a preparação, no geral decorreu dentro do programado.


Principal objectivo terminar e chegar bem fisicamente junto das pessoas que amo, e desfrutar do fim-de-semana junto dos amigos.

Números da caminhada ate ao Porto:

1ª Semana: 30/08 v 05/09 = 50,500km


2ª Semana: 06/09 v 12/09 = 69,095Km


3ª Semana: 13/09 v 19/09 = 64,00Km


4ª Semana: 20/09 v 26/09 = 62,18Km


5ª Semana: 27/09 v 03/10 = 47,0Km


6ª Semana: 04/10 v 10/10 = 57,73Km


7ª Semana: 11/10 v 17/10 = 70,5Km


8ª Semana: 18/10 v 24/10 = 57,0Km


9ª Semana: 25/10 V 31/10 = 45,0Km


10ª Semana: 01/11 v 5/11 = 27,0km

Participei em 7 provas:


05-09-2010 - 23ª Corrida do Avante


11-09-2010 - 34ª MMSJL


21-09-2010 - 11ª MeiaMaratona do Centenário


03-10-2010 - Trail Grande Lago


10-10-2010 - MMRibeirinha da Moita


23-10-2010 - 20KM Almeirim


24-10-2010- 30ª Corrida do Tejo



Contabilizando os quilómetros percorridos em 37ªdias de treinos e provas, com 550,005Km, em horas utilizadas de 47h08min.

Terminar uma maratona é um sonho acessível a qualquer corredor! Fico aguardar pela hora da partida, que numa prova tudo pode acontecer, espero que me corra da melhor forma possível, na minha primeira Maratona.

Desejo a todos que vão participar uma grande maratona, especialmente aos companheiros Blogosfera Corredora.

Ate Sábado durante a Pasta Party no pavilhão Rosa Mota, e domingo na partida e chegada.

Obrigado a todos pelo apoio demonstrado, especialmente a familia.

Abraços para todos