... Virtude ...

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

A Ler....

                                            

Dei inicio em 21 de Fevereiro de 2011 à leitura do novo romance do autor bestseller Nicholas Sparks. “Um Refúgio para a Vida”, é um romance avassalador sobre uma jovem fragilizada que tem de aprender a lidar com as suas sequelas se quiser voltar a amar.

Podem visitar Nicholas Sparks em www.nicholassparks.com


terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

XII GP do Atlântico

Dupla TANDUR (Foto Fabio Dias)


No passado domingo corri pela segunda vez o GP Atlântico, organizada pelo Núcleo Sportinguista da Costa da Caparica com apoio da xistarca. A manha acordou atribulada, piorou quando saio de casa para ir ao encontro do Filipe, começou a chover forte feito, já não tinha muita vontade de ir correr quanto mais a chuva e ao frio. A caminho da Costa da Caparica e já no local o Filipe conseguiu convencer de ir correr, já que estamos aqui vamos correr e mais nada somos Tandur . Estava uma manha imprópria, frio, chuva, vento forte, muitas poças de agua pois em cada poça um perigo, não sabendo o que podíamos encontrar. Muitas caras conhecidas, o meu amigo Mário Lima que também não tinha muita vontade em tirar o fato de treino. Já algum tempo não te via, que bom reverte e ouvir teus concelhos. Dorsal e chip na minha posse tempo de ir “equipar” e aquecer um pouco, mas vontade de pôr-me a chuva era nenhuma.


A concentração dos atletas para inicio da prova foi atribulada, ninguém conseguia entender com a forma que a organização optou em colocar a partida, difícil acesso e num local impróprio, tanta experiencia não dá para compreender estas situações. Inicio da prova também atribulado num zig-zag para evitar as poças de água e também ultrapassando os atletas, inicio da prova num bom ritmo, a chuva não parava de cair, foi assim durante a prova toda, vento forte e incerto que levava a querer que a fase final da prova no paredão não iria ser fácil. Os primeiros 5km feitos na companhia do Filipe, fui reencontrando amigos, Fábio Dias que na partida tirou uma foto, Hannilton, Orlando entre outros que não consegui cumprimentar. No sábado tinha feito um treino de 13km, fisicamente estava bem, a não ser a maldita dor no pé que tem importunado desde algum tempo, que veio a dificultar a segunda parte da prova. Ai comecei a reduzir a passada, a dor aumentava, o Filipe bem incentivava mas não conseguia e afastava-se. Seguia já em direcção ao acesso do Paredão e sigo acompanhado pelo Hannilton, continuava a ser massacrado pelo vento ainda mais forte a chuva que não parava e a dor aumentar. Pior parte do percurso, eis no Paredão estava bem pior do que imaginava, o vento ainda forte vindo do mar revoltado fustigava-nos com areia da praia trazida pelo vento quando batia no corpo se cravava na pela e na roupa, um luta constante contar as intempéries. Pouco mais de 1km para final o paredão tinha ficado para traz que tanta moça fez, o Filipe seguia ai uns 200metros a minha frente bem que tentei aproximar dele, mas não conseguia, desisti e deixe-me ir naquela passada e chegar ao final, tanta coisa aconteceu que nem olhei para relógio, foi mesmo querer chegar ao final. Avisto a meta nem forcei, olho para placar de seguida lembro-me que tenho relógio, passo a linha de meta observo 10km certinhos no GPS muito raro acontecer. Primeira prova em 2011, termino com 43’20’’ num ritmo de 04:19 min/km, resumindo não foi mau mas foi muito desgastante esta prova!
Encharcado ate aos ossos, a roupa pesava quilos, incrível mas parecia que tinha andado a rebolar na areia tal era abundância. Naquele momento queria mesmo sair dali, tomar um duche de água quentinha e descansar o corpo e a mente, pois ainda tive uma “tareia” ate as 24h a trabalhar, tinha mesmo que ser, enfim.

Próxima prova que já estou inscrito, Corrida da Arvore pois ao Trail do Sicó tem que ficar para uma próxima oportunidade.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Mais Um....

Neste passado domingo já que foi impossível participar no GP Grândola, ate que gostei da edição anterior, sempre dava para conviver e correr na companhia dos amigos. Os meus treinos são sempre a solo, por isso quando corro acompanhado para mim é uma enorme alegria. No “plano” está em cada domingo efectuar um treino longo, com companhia é sempre melhor e saudável. Geralmente estes treinos em grupo são marcados nas vésperas, pois fui impossível contactar alguns amigos e outros não puderam acompanhar, um dado a alterar. Mas na hora marcada 8h00 já estava na Cruz de Pau ao encontro do grande amigo Filipe Fidalgo, estava um frio de rachar rondava os 7 graus, GPS ligados era tempo de por corda aos ténis pois não dava para estar muito tempo parado. Fizemos os dois um treino calmo de 24km trajecto que conhecemos bem, Cruz de Pau v Fonte da Telha, com paragem no Parque da Verdizela para o abastecimento. Deu-me um enorme prazer correr, 2 horas a saborear e saber-me muito bem o frio, a paz do amanhecer, a ouvir o constante som das passadas sobre o alcatrão, as respirações controladas e o silencio da manha... Tentei reencontrar-me comigo mesmo, por instantes deu para esquecer os problemas e motivar-me para um futuro melhor. Desta vez não ouve sessão fotográfica, mas com certeza haverá mais treinos destes. Obrigado TANDUR Filipe, pela companhia e pachorra em aturar-me. Próximo domingo estou inscrito para GP Atlântico, prometo que vou tentar não baldar a prova.


Abraços