... Virtude ...

quinta-feira, 28 de abril de 2011

24º GP da Páscoa / IV Meeting@Blogger

Constância, IV Meeting Blogger

Constância com interesse muito grande em voltar ano após ano.

Desta forma voltei a constância por vários factores, fundamentalmente pelo IV Meeting Blogger, e correr por Margaret a “menina azul” que um dia partiu e nós o fazemos para que nunca seja esquecida, sim corri por ti, por mim, pela minha menina, corri por todas as pessoas que me rodeiam…

Regressar a lindíssima Vila Poema teve em mim algo de amargura, mas mesmo assim quis estar presente para correr e rever os grandes bons amigos que ganhei ao longo destes dois anos, pois sem o nascimento do "Correr, uma Virtude Viciosa" não o seria possível.

24º GP da Pascoa de Constância, da minha participação nada de diferente, mais uma vez nem fiz aquecimento pois ia reencontrando os amigos aproveitando para dois dedos de conversa, tempo de aprontar-me para iniciar a prova, estive colocado bem na linha de partida perto dos mais rápidos, junto a mim estava a Carolina com a prima Vitoria, cunhada Isabel.

11h15 buzinadela de partida, iniciei, corri, corria e deixei-me levar pelos pensamentos por recordações, corria inconsciente com uma imagem reflectida na memória, corria junto dos amigos ia cruzando por eles incentivando-os e incentivado, corria ao lado do rio Zêzere situado do meu lado esquerdo onde trazia lembranças boas e más, corri ate encontrar o ponto de retorno aos 5km. Equilíbrio indiferente do corpo iniciava com vontade de terminar, beijar e abraçar a minha menina, corri, corria numa passada forte e ritmada por o único objectivo. Ao mesmo tempo ia cruzando pelos companheiros de que padecem do mesmo gosto, também cibernautas, corria mas historia não mudava….mas a vontade de chegar fazia-me não desistir e fazia-me mais forte. Tentava não afastar-se do assunto principal, não era tempo de fraquezas mas de sorrir pois alguém me aguardava, não cruzei a meta de mão dada mas lá estava no final, estava feliz e contente abracei e beijei, por fim encontrei o meu reconforto.

Da parte da tarde deu-se o IV Meeting Blogger, chave tinha sido entregue desde o ultimo encontro na Costa da Caparica ao Romão, ficando encarregue de o organizar. O tempo era escasso mesmo assim conseguiu reunir em Constância um número considerável de bloggers e familiares, que rondou as 55 pessoas. Constância, restaurante “Ti Coimbra” foi o local de convívio com vista privilegiada para rio Zêzere uma sala ampla e espaçosa só para nós, no geral o serviço prestado foi bom. No inicio Orlando Duarte deu voz as palavras escritas por Joaquim Adelino, pequenos excertos de apresentação de cada um dos Bloggers presentes, assim deu a conhecer aos que estavam pela primeira vez, ao mesmo tempo ia sendo entregue as tshirts que simboliza o encontro, onde o Romão recebeu como oferta da decathlon. Seguiu-se o almoço “animado” entre conversas, trocas de expressões de provas feitas e por realizar, e assim passou-se o tempo. No final do almoço fomos brindados por lembranças da CM de Constância conseguidas por intermédio da Ana Paula. A chave tinha que ser entregue para um novo encontro, o V, queriam-se voluntários mas zona sul estava em peso. Paulo Pires disponibilizou-se um dos estreantes mas na Costa da Caparica já tinha sido escolha de outro encontro, então outro estreante Fernando Fonseca disponibilizou-se para organizar em Condeixa. A opinião foi unânime e a chave foi entregue, Fernando Fonseca ficara incumbido de organizar o próximo encontro, em Condeixa, nas Terras de Sicó-Conimbriga um treino convívio seguindo-se o almoço. Com certeza que no próximo encontro seremos muitos mais bloggers reunidos. Força Fernando e que tudo corra bem. Antes das despedidas era tempo de reunir para a foto de família, para mais tarde recordar.

IV Meeting Blogger

Obrigado a todos.

Continuação de bons treinos e participações em provas, e encontramo-nos por ai.

Minha prova:
Tempo: PR 42:32'
Ritmo: 4'15'' min/km 
Lugar Geral: 230 (662atletas)
Lugar Escalão M20/39:  99 (212 atletas)

Fotos Aqui
Fotos Aqui
Classificaçoes Aqui

domingo, 17 de abril de 2011

A mais antiga prova Portuguesa



Esta manha em Lisboa decorreu a prova de estafeta em estrada mais antiga de Portugal que liga Cascais /Lisboa que já vai na sua 72ª edição, com percurso de 20km repartido por 4 percursos de 5km cada, paralelamente decorreu uma Corrida em Linha igualmente com 20km, onde eu participei. Fui na companhia do Tandur Filipe e seu pai Jose para local de partida junto ao Casino do Estoril, onde reencontramos vários amigos de corridas e trabalho. Sabia ente mão que iria ter uma óptima recepção em Belém, pois a minha Carolina estava a minha espera para passarmos mais uma meta de mão dada.
Depressa chegou as 9h30, a manha estava magnífica para correr lado a lado com o Tejo, temperatura agradável mas fazia-se sentir algum vento. Da minha participação tenho a dizer que correu muito bem, nem estava espera que corresse tão bem, fui sempre bem acompanhado pelo Tandur Filipe, sempre a rolar a maior dificuldade foi o vento constante por vezes forte durante toda a prova, que fez moça , foi um desgaste suplementar. Ia ganhando quilómetros estava bem a companhia era boa ao mesmo tempo ganhava confiança para continuar o ritmo que levava, nas zonas onde acontecia a troca de testemunho na estafeta, 1º na Parede, 2º Santo Amaro, 3º em Cruz Quebrada a festa era muita os atletas ansiosos de ver quando chegava o seu parceiro e o aglomerado de pessoas era maior, os abastecimentos em 5km em 5km foram bons apenas faltou um pouco de regra.
Quando faltava pouco menos de 5km para final, ao longo da descida um grupo de 3 atletas cola-se a nós iam bem, penso que estavam a treinar pois não seguiram para meta, quando digo ao Filipe, “vamos apanhar boleia deste grupo”, assim o fizemos. Foi os últimos km sempre a rolar abaixo dos 4:20 min/km, tal ânsia de rever o sorriso da carolina que me fez voar, só abrandei a escassos 400m da meta para encontrar a Carolina, lá estava ela acompanhada dos avos do lado oposto da meta, passo por ela bato-lhe na sua mão pequena de seguida foi ao meu encontro perto da meta para a passarmos juntos.
No final tive o tão esperado sorriso e o beijo de reconforto, ainda bem que há dias assim! Tempo final dos “20 km em Linha” em 1h30’05 num ritmo 04:30 min/km, no 23ª lugar no escalão M20/39, no 51º lugar em 409º atletas na geral da classificação.


Despedidas feitas, uma excepção à regra o regresso a casa foi diferente. Partimos de Belém num velhinho barco ate há outra margem, como foi diferente atravessar o rio Tejo, um balançar constante que tranquiliza a mente e nos faz sonhar, saboreando a brisa marítima os raios de sol, ver a Carolina numa alegria que contagia qualquer um, durou pouco tempo a viagem, mas para mim foi uma eternidade.
Futuramente voltarei a correr nesta prova, prova que marcou pelas excepções á regra, talvez pela passagem de testemunho para novos sonhos, sonhos que permanecem….

quarta-feira, 13 de abril de 2011

3º Raid 30Kms Vale de Barris

Team TANDUR

No passado domingo participei no 3º Raid 30KMS Vale de Barris em regime de auto-suficiência organizada pela Associação de Atletismo Lebres do Sado. Mais uma vez todos TANDUR participaram na mesma prova, já no local de partida o reencontro com caras conhecidas é inevitável. O Filipe fez a sua grande estreia nas provas Trail seria uma prova altura pois na edição anterior não tinha grandes dificuldades, estava um pouco debilitado por estar doente mas foi confiante para percorrer trilhos, estradões subir e descer ravinas. Numa pequena reunião tinhamos sido alertados  pelo director Paulo Mota que a prova era diferente da edição anterior por ser mais dura para o final.

9h00 inicio de mais uma aventura, não sabia-mos o que nos esperava, sempre a rolar com a companhia do estreante por perto percorrermos sem grandes dificuldades, 52m nos primeiros 10km. Aos dois Tandur juntou-se a companhia do veterano Carlos Fonseca uma referência derivado a sua grande experiencia, tentei não perder a sua companhia e não ficar sem o Filipe que mostrava desconforto, tentava sempre anima-lo em seguir por perto. Aos 14km ao entrar numa parte em alcatrão o Filipe deixava-se ficar, não queria deixa-lo sozinho incentivava-o para se colar mas não correspondia, parei esperei por ele mas estava desanimado, cansado mostrava que algo não estava bem, fiquei sem reacção quando me diz que vai desistir, nessa altura passa por nós o Paulo Mota e ficam a conversar. O Filipe estava em segurança e continuo a prova. Sigo incrédulo pelo sucedido pois era a estreia do Filipe e que não estava a correr da melhor forma. Passo o ponto de controlo aos 16km com 1h33’48 não estava muito mau, o pior ainda estava para vir.

Aos 20km começava a ascensão ao ponto mais alto da Serra Sº luís como referencia o posto de vigia, subida com algum grau de dificuldade que foi feita progressivamente. Alcançado o sítio mais alto da serra, uma vista esplêndida olhava ao redor onde podia alcançar com a visão, de Setúbal, Tróia recordei a UMA, o Sado, Serra do Louro a Serra da Arrábida a natureza no seu esplendor. Alcançado o topo seguia a inevitável descida, descida perigosa muito técnica o perigo espreitava em qualquer desatenção. Estes últimos 10km percorridos praticamente a andar pois correr era impossível. Faltava pouco para terminar, Surpreendido quando oiço chamar por mim, o som vinha do cimo de um morro, lá estava o amigo Joaquim para mais uma fotografia, mesmo não podendo correr, correu por vários pontos do percurso para nos incentivar e efectuar a sua reportagem fotográfica em que agradeço e regresse o mais breve possível.
Foto Joaquim

Terminei o Raid nos 30km em 3h23’14 classificado em 41ºlugar da geral em 104º atleta que terminaram dentro do tempo limite. Andei a procura do Filipe mas não o via, mas apareceu na companhia do António e com agrado oiço ele dizer que continuou e que terminou o Raid, parabéns Filipe. Uma prova em que os TANDUR marcaram presença e que apadrinharam o Filipe na sua estreia. Convívio final feito na companhia dos amigos durante o almoço, a reconfortante Feijoada, não menciono nomes, pode falhar-me algum mas sabem de quem falo.

Nestes momentos sinto que falta-me algo para completar a alegria que tenho em correr.
Por fim felicito a Associação Lebres do Sado pela magnifica prova que nos apresentaram, que venha aproxima edição.


Mais aqui fotos Joaquim

quarta-feira, 6 de abril de 2011

II Trilhos de Almourol

II TRILHOS DE ALMOUROL


Trilhos de Almourol, é para mim uma prova de eleição, se há provas que nos marcam e tornam-se especiais esta e uma delas, foi onde me estreei nas provas Trail em que não posso faltar. Estive na indecisão ate duas semanas do dia da prova em participar, o horário laboral estava a complicar a minha ida ate ao Entroncamento mas consegui ir, sacrifiquei-me mas tanto gozo me deu percorrer os Trilhos e rever os grandes amigos. Cheguei ao entroncamento numa curta viagem quase em cima da hora de partida para Aldeia do Mato, nada vi, só tempo de equipar e ir para autocarro que fui na companhia de vários amigos, Jorge Serrazina, José Melo, Dina e Paulo Mota entre eles o grande amigo Mário Lima que fomos pondo a conversa em dia. Aldeia do Mato mesmo local da partida da ultima edição, muitos eram os que participaram na ultima edição, só um que outra razão não pode participar mas quis estar presente para ajudar e juntar-se a festa, falo do “Pára que não Pára”, Joaquim Adelino em que agradeço o incentivo que me deste em alguns pontos do percurso, põe-te bom pois faz-nos falta. Antes da partida entre abraços, fotos e conversas para animar uma manha fria, deu por momentos esquecer os problemas.


Rever e agradecer ao José Brito um dos obreiros dos Trilhos de Almourol, estando de parabéns toda equipe CLAC. Os minutos passavam, e quando dei por mim estava ao lado do Luís Mota mesmo na linha da frente, e por ai deixei-me ficar, afinal estava um TANDUR a comandar o pelotão….. 10h00 inicio da prova com traçado diferente mais técnico e difícil, parti confiante em percorrer os 39km. Logo no inicio uma descida vertiginosa, o pelotão começa a rolar e as desfazer-se, olhava para traz via uma grande corrente de corredores a seguirem os trilhos. Os quilómetros iam-se transpondo com maior ou menor dificuldade, em certos pontos e abastecimentos via uma cara conhecida um certo conforto e força anímica para continuar, agradeço ao Joaquim, Otília e Brito. Ate aos 30km rolei sempre há vontade sem problemas alguns, tinha gasto pouco mais de 3h, mas as descidas íngremes e as subidas acentuadas, as “paredes”, ouve duas que fizeram moça a muito atleta, ao 17km, e ao 19km com pelo menos 40% de inclinação, depois de subir e olhar para traz e ver os outros, ate doía.


Faltava 13km para final no abastecimento em Almourol o Brito incentivava todos os atletas dizia que faltava pouco para final. Pouco mais de 2km mais a frente começou o meu calvário as cãibras apareceram, foram 10km de sacrifício e de vontade em terminar. Foram sistemáticas corria mal apanhava um inclinação a subir tinha que parar, cãibras nos gémeos, dores nas coxas os músculos estavam bastantes maltratados. Arrastei-me durante 10km mas terminei, adorei correr novamente, na minha opinião está mais bonita do que na edição anterior, o terreno não esteve tão pesado mas esteve mais técnico que particularmente gosto, participaram muita gente é sinal que no ano passado os atletas gostaram, certamente os Trilhos de Almourol vai ser grandiosa, vai ser uma das melhor em Portugal. No final a Otília bem gritava por mim, mas nem sei como corri aqueles metros finais com cãibras, terminei os 40.7km marcados no meu Garmin gastando 4h30, classificado em 54ºlugar em 185ºatletas na geral da classificação. Os meus parabéns ao Luis Mota pelo 3º brilhante lugar, e a todos aqueles que terminaram esta difícil prova. Depois de terminar só tive tempo de tomar um duche reunir a companhia e rumar para Almada, tinha os minutos contados pois as 17h tinha que estar no local de trabalho para mais 8h, que tanto me custou foi um fim-de-semana de sacrifício que no final valeu a pena, pois correr e estar perto dos amigos sempre gratificante.


As mazelas estão recuperadas, estou convicto que estarei domingo presente para percorrer novos caminhos no Raid Atlético Vale dos Barris, na Arrabida.