... Virtude ...

domingo, 20 de novembro de 2011

Meia Maratona da Nazaré


Depois de participar na corrida mais emblemática do panorama nacional, Maratona do Porto onde se tornou hábito correr na invicta, passado somente sete dias no dia 13 de Novembro de 2011 voltei a competição, onde viajei ate Nazaré e participei na 37º Meia Maratona Internacional da Nazaré a Mãe de todas as Meias no plano nacional a mostrar uma vitalidade que continua a fazer desta prova uma das favoritas do pelotão popular e a justificar em pleno uma visita a esta bonita e hospitaleira localidade.


Na companhia do Pedro Ferreira e família onde ele se estreou na Nazaré, também a minha menina de Ouro fez companhia, um forte incentivo para a corrida tudo fica bem. Na edição anterior a “Mãe” foi generosa e este ano voltou a recompensar pelo trabalho efectuado. O tempo dava indicações que iríamos ter chuva, felizmente no final é que choveu copiosamente, foi uma molha que chegou até aos ossos!


O percurso, quase integralmente plano, nesta edição uma pequena alteração no percurso, com a inclusão de passagem pela nova ponte, quando cheguei ao cruzamento fiquei surpreendido com pessoas a correr num viaduto, questionando-me o que ali estavam a fazer mas depressa deparei que teríamos que por ali passar, fez que no final o tema de conversa fosse a novidade do percurso que fez “roubar” alguns segundos ao tempo final.

O reencontro com muitos e bons amigos da blogosfera corredora onde marcaram presença na mítica prova. Perdendo de vista o Pedro e Mario Lima, depois de um breve aquecimento com Luís Mota, segui com ele para frente da partida ai consegui visionar a Carolina que entre fotografias e gestos mostrava a alegria de ali estar. Depressa chegou as 11h00 a hora de partida na minha opinião um pouco tardia, parti bem no ritmo que sentia á vontade, os primeiros 5km efectuados pelas ruas da Nazaré com passagem pela longa marginal correndo a beira da praia mais típica de Portugal a população em massa um apoio caloroso, onde reencontrei a pequena e bonita carolina que claro o toque na sua pequena era inevitável, depois só no final haveria o reencontro. O retorno na zona de Famalicão ao 12.5km, passei com 53min as contas de cabeça dava para finalizar abaixo da 1h30. A vontade em terminar e muito, aqueles últimos momentos de estrada na longa recta com quase 2km ate a chegada á meta, são únicos! Desta vez não tive o prazer de correr aqueles últimos metros ate á meta com a Carolina, estava refugiada num abrigo pois chovia!

Conclui a MMIN na distância cronometrada pelo Garmin 21,23km em novo PR 1h28’03, ritmo de 04:08 min/km, classificado no 75º lugar no escalão Senior, no 159º lugar em 1135º atletas na classificação geral, representei a equipe Asas do Milenium que esteve representada com 11 atletas.


Para dar o seguimento da preparação e não perdendo a embalagem dos treinos ate Lisboa, dia 4 de Dezembro realiza-se a Maratona de Lisboa onde tenciono marcar presença, sendo a 4º Maratona! Nesse dia vai ser muito especial por duas razoes, para juntar aos vários Maratonista teremos um regresso de um grande atleta e amigo que já correu algumas maratonas e sua ultima foi em 1997, falo pois do Mário Lima. A segunda é, vai-se estrear na mítica Maratona o grande amigo que nos últimos meses tem feito companhia nos meus treinos e tem dado muita forma para que não desanima-se e deixa-se de treinar num momento menos bom da minha vida, falo pois do Pedro Ferreira.

A ambos agradeço tudo quem feito, e no dia 4 vou estar presente para homenageá-los com a minha participação e festejar com eles no final o vosso dia, o regresso e a estreia.

Ate dia 4!

sábado, 12 de novembro de 2011

8º Maratona do Porto


 
Já há muito estava programado o regresso ao Porto para participar mais uma vez na mítica distância de 42,195km, Maratona do Porto onde me sagrei Maratonista, correr uma maratona é duro mas muito especial. No sábado partem de Lisboa em direcção a cidade invicta dois autocarros disponibilizados pela organização em troca de um valor simbólico, cheios de entusiasmo alguns faziam a sua estreia e outros voltariam a percorrer a distância, obrigado Ana Pereira pela tua dedicação. No passado domingo foi a minha terceira Maratona, correr uma Maratona também é algo que exige de nós muito e muito trabalho treino, nesta apliquei o mesmo plano que implantei para primeira Maratona, tudo decorreu dentro da normalidade com quatro treinos semanais, no ultimo mês antecedente tudo se alterou, o não cumprimento do plano treinos e o pouco descanso estava tudo virado do avesso, ai a preocupação e falta de convicção antevia que não seria fácil!!! Já na invicta no Centro de Congresso Alfandega do Porto para efectuar o levantamento do kit de participação, ai afluência e aglomerado de pessoas era notável a fila era longa, com longa demora. A refeição do almoço foi a inevitável Massa servida no recinto, PastaParty.

Dia 6 de Novembro de 2011 pelas 09h00, na Cidade do Porto, Maratona do Porto com partida no Palácio de Cristal, e chegada no Parque da Cidade com um percurso fantástico, um evento de referência nacional e internacional, vê-se pelo grande número de atletas de muitos e variados países que fazem questão de se inscrever, numero que aumentou desde a última edição. O nervosismo antes da partida e o frio que se fazia sentir estava ser-me um forte adversário. Suou o tiro de partida era inicio de uma grande caminhada ate ao termino da mesma com incerteza de quanto tempo demoraria e se chegaria ao final, como comentaria durante a mesma, “isto vai ou racha”. Ate aos 10km o pelotão vai compacto, coeso sem saber a distancia de cada um iria fazer, subitamente a partilha de emoções separa-se e inicia-se a caminhada dos Maratonistas e dos futuros maratonistas. Como é bom correr quando somos acarinhados, incentivados pelo público e especialmente pelos próprios atletas, amigos que quando cruzamos hão-de sempre de existir reserva de força para incentivar o próximo, ajuda imenso. Da ponte Dão Luís ate Afurada é um pulo, ai o retorno coincidindo com o meio da Maratona em que passo com 01h36’32, agora de regresso ao Freixo seria o ponto de retorno com 28km, começo a ganhar mais confiança para o que faltava para término da mesma. O tempo continuava frio o Sol tímido não fazia aquecer, senti frio nas mãos e braços ate por volta dos 23km.



A terminar 3º Maratona


Aos 28km onde iniciei o desafio há minha preparação efectuada, sentia bem fisicamente dava-me mais confiança, aos 30km passo com tempo de 02h16’53, nos últimos quilómetros consegui manter o ritmo bom que levava ate mesmo diminuir o tempo/ritmo por km, o mesmo aconteceu na edição anterior!!! Nestes últimos quilómetros deu-me a perceber que a distância impõe respeito, pois passei muitos atletas que por outrora passaram por mim, ai tem que prevalecer os treinos não descorando que o corpo humano não é uma máquina que pode ceder sem percebermos a razão, aqui ate mesmo aos mais experientes quebram. Durante a prova sentia que faltava algo, com aproximação da meta nota-se mais essa falta, faltava pouco mais de 2km a derradeira subida, o ultima forcing ate á consagração. Com a meta a vista o apoio aumentava, olhava para todo o lado mas a Carolina não estava para que a satisfação fosse maior, no imaginário esteve presente mesmo estando distante.

Conclui a Maratona do Porto com uma distancia superior cronometrados pelo meu Garmin 42,65km em novo PR, 3h11’10 oficioso ritmo de 04:29 min/, classificado no 47º lugar no escalão M35, no 228º lugar em 1514º atletas na classificação geral, onde representei a equipe Asas do Milenium.

Depois do concluir o objectivo em terminar aproxima-se o próximo que também passa por terminar, Maratona de Lisboa, será quarta!!

Os meus parabéns a todos os atletas, os que terminaram e aos que por algum motivo não puderam fazer.

 

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

GP Cruz de Pau


No passado domingo realizou-se o XXIX Grande Prémio de Atletismo da Cruz de Pau, numa extensão de 13.000 metros, prova que deu início a mais uma edição do TAS (Troféu de Atletismo do Seixal), onde a equipa das Asas do Milenium vai participar com uma óptima equipa de atletismo, logo abrir o TAS marcaram a presença de meia centena de atletas. A uma semana da Maratona do Porto que há muito esta no meu calendário, por ter abdicado que participar nos 20km de Almeirim e nesse dia e tão pertinho de casa uma prova nada melhor que correr por zonas que bem conheço, o treino indicava efectuar alguns quilómetros antes da prova. Pelas ruas da Cruz de Pau e Amora efectuei cerca de 9km com companhia do Pedro e o Paulo, tendo o Filipe e o Luís terem optado em acompanhar-nos somente para efectuarem o seu aquecimento! A confusão gerou-se com o local de partida, e assim o atraso não foi inevitável. Parti rápido, mas logo deparei que o ritmo estava demasiado alto, 1km 3’45’’!! Estava uma óptima manha para correr, o trajecto bem familiar onde varias vezes efectuo os treinos longos na companhia dos habituais Runners, percurso de baixa dificuldade praticamente plano. Depois do retorno localizado na Verdizela coincidindo com o único abastecimento, foi engraçado de rever os atletas com as camisolas do clube, quando cruzava por eles incentivava-os sendo retribuído pelos que me conhecem, ora bem, o que será pensariam os restantes?!? Os últimos três quilómetros foram um pouco decepcionantes, rolava a bom ritmo mas eu queria mais, queria diminuir o ritmo instantâneo mas não consegui, falava para comigo, será cansaço ou já estou a dar tudo que tenho!?!? Com tanta ”conversa”, quando dei conta já estava na parte final, ultima recta seguida de uma pequena descida, termino o GP Cruz de Pau nos 13.3km marcados pelo Garmin, em de 53’05’’ num ritmo 03:59 min/km, classificado no 32º lugar no escalão M24/39 masculino.


Asas do Milenium terminaram em 6ºlugar colectivo em 24ºequipas presentes, no torneio TAS, Asas do Milenium arranca a época com o excelente 3ºlugar entre 15 equipas presentes para torneio “TAS”. Esta de volta uma das corridas mais emblemáticas no panorama nacional, é já neste domingo a prova rainha do atletismo a Maratona do Porto, os 42km na Invicta foi no ano passado palco da minha estreia na Maratonas pois este ano estou convicto que passarei parte da manha de domingo a correr pela ruas do Porto e Gaia, e reviver os melhor momentos ali passados. A todos que vão participar que tenham uma óptima manha de Domingo, Invicta será um local de reencontros de amigos em que eu espero cumprimenta-los.

Ate sábado na Pasta Party!