... Virtude ...

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

31º Corrida do Bodo

Castelo do Pombal

Antes de seguir viagem ate á bonita cidade do Pombal para participar na Corrida do Bodo, o dia iniciou com treino especial organizado pela ProRunner  para celebrar o seu 1º aniversario, dividiram em dois grupos de corrida de 10k e de 5km, com aderência de certa de 200 atletas formou-se uma mancha florescente que coloriu ainda mais o Parque das Nações. Estive incluído no grupo dos 10km, conclui em 51min.

Depois almoço segui para Pombal com a Carolina ao encontro dos amigos que nos aguardavam, a cidade em festa ruas coloridas e muita diversão, festas que anualmente se realizam na Cidade de Pombal, intituladas Festas do Bodo. A cidade acolheu entre muitos visitantes também as centenas de atletas que participaram na 31ºCorrida do Bodo incluía a prova principal 10km, Mini-corrida e Caminhada todas percorridos pelo centro da cidade, num circuito que cada volta tinha cerca de 3.4km, foi três voltas para completar os cerca de 10km que para mim se torna massacrador e monótono. 

Pelas 19h o inicio da prova, em clima de festa, as ruas cheias de gente e uma temperatura agradável, estavam presentes alguns atletas de renome que lutavam pela vitoria e pelos prémios monetários… Rui Silva venceu  a prova com 29,51min, no sector feminino Carla Martinho 35,21min. 

Corri nesta prova pelos CBA e completei os 10km em novo PR 41,18min tempo chip, ritmo 04:07 min/km, classificado 68º lugar escalão sénior, 154º lugar em 421º atletas na classificação geral. 

Depois no desenrolar da noite foi aproveitar a festa e as varias diversões disponíveis.  


ProRunner




domingo, 25 de agosto de 2013

Kayak Trail do Tejo

Imagem que reflete o que os olhos sentem... 
Dupla para vida

Felizmente temos pessoas de boas ideias, dia 14 de julho 2013 nasceu este novo conceito de desporto teve uma aventura inédita que incluía uma descida de rio em Kayake com a continuidade de uma corrida Trail, desta primeira edição do “Kayak Trail do Tejo” foi um êxito, foi "Camandro, do Catano e do Caneco", os parabéns a C.A.S.P.A.  GreenRoc e todos aqueles os envolvidos que nos fizeram proporcionar esta grande aventura.

Deste o primeiro instante fiquei entusiasmado com ideia, mas primeiro teria de ter companhia o regulamento indicava que teria de ser equipa composta por dois elementos, fixe, não será entrave conseguir companhia. Dupla particamente constituída e inscrita, e desfeita por duas vezes que me levavam a desamimar e desistir da estar presente. Eis a reviravolta no cenário, apareceu o Pedro Gabriel que mostrou imediatamente interesse em participar e fazer dupla comigo, assim os “Kaylentos” estiveram presentes nesta aventura.   

Era primeiro contato que teria com um Kayake e a tarefa de manter sentado e sincronizar manejamento dos remos era algo estranho, adorei e foi um experiencia espetacular. O percurso do Kayak com sensivelmente 7km na sua totalidade pelo rio Tejo, inicio rio Zêzere em Constância com termino em Tancos, foi uma descida totalmente calma sem muita corrente nem ondulação que nos fariam dar aos braços para estar em movimento, com o marco alto a passagem junto ao imponente Castelo de Almourol. Na parte de Trail o percurso com a sua agressividade e dureza de 16km inicio em Tancos que nos levava ao encontro com Constância numa diversidade de terrenos, zonas muito técnicas nalguns rápidos, com a novidade a inclusão de zona de areia, alguns trilhos não desconhecidos por mim que fizeram relembraram as quatro edições dos Trilhos de Almourol. No final o convívio entre todos junto ao rio Zêzere na bonita vila de constância que reunia atletas e família num churrasco intitulado “AssaTu”, são nestes momentos que se criam laços de amizade, quanto ao evento  decorreu dentro da normalidade que assim nos proporcionaram um dia diferente num clima de grande festa.  

Kayak Trail do Tejo nesta primeira edição teve 69 equipas presentes num total de 138 atletas a partida, com os vencedores a dupla Vitor Ferreira, Pedro Santos dos “Gaiatos Estremenhos” no tempo somatório do Kayake e Trail em 2h35’38.

Os “Kaylentos” de Vitor e Pedro concluíram a prova num tempo somatório de  2H59’10, onde obtiveram o 11º lugar da geral em 69º equipas das quais 57º equipas concluíram dentro do tempo estipulado.


Foi bom regressar aquela linda Terra, e deixo o meu agradecimento ao Pedro Gabriel pela companhia, e para ano regressarei sem duvida…




KayLentos

domingo, 4 de agosto de 2013

4º Trail do Almonda

4º Trail de Almonda que se realizou no dia 7 de julho 2013, dia propício para que tudo decorresse as mil maravilhas, havia vários fatores, a Carolina festejava o seu 8º aniversario, tinha maravilhosa companhia, estava no local onde estavam presentes os meus amigos, estreia a correr pela nova equipa, novas cores do  “O Mundo da Corrida”.

Indiciava à Perfeição, mas apreensivo com o que tinha pela frente, 30km pela Serra de Aire  acompanhado por um sol (calor) tórrido. Antas do inicio da prova o ambiente era alegre e brincalhão, como é normal, mas com o desenrolar do tempo e da prova a temperatura aumentava cada vez mais, atingindo talvez 44º  ou mais.  Preocupava-me a comitiva que ia comigo, tendo os deixado cada um por si. No dia anterior fiz um treino tendo   percorrido 50km de bicicleta, por isso estava mentalizado que não podia aventurar em grandes aventuras no trail. Apesar do muito calor, percurso muito técnico perigoso e difícil, mas consegui vencer todas as adversidades, adversidades que desperta em nós capacidades que, em circunstâncias favoráveis, teriam ficado adormecidas.

Termino a prova e tento falar com a Paula que nos 3km iniciais insistiu como tal ordem fosse para que eu seguisse, que ficaria bem, ia esperar pela companhia do Alfaiate. Ao entrar em contacto,  informa-me  que esta no abastecimento 21k e que iria desistir, foi o mais sensato, e que o Mário entre outros estavam em extrema dificuldades num estado de desidratação total. Passei do céu para inferno, sentia-me inapto, tão perto e tão longe, de mãos e pés atados por não poder fazer nada para os ajudar. Sei que foram duas horas de stress ate os voltar a ver, o Mário estava mesmo mal ao ponto de ir para Hospital.

Ilações que tiro, a prova podia perfeitamente ter sido antecipada pelo menos uma hora ou de forma radical ser cancelada, eu vi e deparei com muitos atletas a chegarem a meta e grande dificuldades ao ponto dos bombeiros não dar razão a tantos pedidos de auxílio. Foi um dia difícil, péssimo ao que merece pensar e tirar ilações em tudo que se passou, para melhorar no futuro. Felizmente não aconteceu o pior,  estado meteorológico ninguém pode programar, mas cada vez mais estão a por as provas Trail deveras perigosas, e só acordaram quando acontecer algo de muito grave. 

Sigo para sul e deixo Mário entregue aos cuidados médicos e com Margarida, Eduardo e Joao, que disponibilizaram para ficar com ele para eu poder festejar o aniversário da minha Carolina.

È secundário mas fica o meu registo na 4º Trail do Almonda, representei O Mundo da Corrida, completei a distância 30.2km pelo Garmin em 3h49’36 ritmo de 07:38 min/km, classificado no 34º lugar no escalão Sénior em 101 atletas, no 76º lugar em 256º atletas na classificação geral.

Deixo aqui a minha opinião em relação em receber merecido prémio de vencedor da prova, és o maior amigo Luis Mota.



Que dia difícil que ficara na memoria.



Team O Mundo da Corrida

34º Corrida das Fogueiras


No passado mês de junho no ultimo sábado como tem sido habitual, decorreu a 34ª Corrida das Fogueiras (15 km) contou com 2700 inscritos e a Corrida das Fogueirinhas (6 km) com 2851, o que perfaz um total de 5551 atletas a participar naquela que é considerada a "maior corrida soturno de Portugal". Este ano foi também "a mais participada de sempre".

Correr em óptima companhia, á noite, junto ao mar, numa estrada iluminada pelas fogueiras, o céu prateado e em Peniche é algo de único, um público que deve ser único em Portugal não regateia um aplauso aos milhares de atletas que se divertem nas suas ruas proporcionando-nos uma bela tarde, início de noite no dia de São Pedro, aprazível para mais tarde se recordar e ...voltar.

Após longa ausência, desde 2010 que não regressava a Peniche para correr e desfrutar desta maravilhosa prova, minha Carolina esteve presente e a restante família de runners, confraternizamos como não houvesse o amanha e no final desgostamos a bela da sardinha.

Representei pela ultima vez C. Benfica do Seixal, completei a distância de 15km cronometrada pelo chip em 1h20’15 ritmo de 05:19 min/km.


Foi bom regressar e a adorei a companhia.


Team Fogueiras/Fogueirinhas 

domingo, 21 de julho de 2013

4º Trilhos Loucos da Reixida


Parabéns ao ACRD Reixida pela excelente organização da 4ª Trilhos Loucos  da Reixida, fez jus ao seu nome.

Foi a primeira vez que participei e achei tudo muito bom, entrega rápida dos dorsais, partida à hora marcada, percurso variado bem indicado com pessoas no locais de mudanças de direção, com a propria paisagem fenomenal deslumbrante a vista maravilhosa que nos acompanhou, bons abastecimentos, simpatia de todos os elementos da organização e o convívio final simplesmente brilhante… Tudo espetacular, uma forma simples de organizar uma bela prova que leva regressar para próxima edição.

Sete loucos saíram de lisboa em direção há Reixida, a fim de se juntar a tantos outros loucos, nada mais que loucos saudáveis que tem em comum, a paixão de correr.

Sempre bom rever os amigos, no meio de fotografias, cumprimentos e no meio da concentração dos atletas para partida, em cima da hora acabei por desencontrar da companhia perfeita para esta loucura!!

9h00 tempo de partir, o tempo estava encoberto mas o calor já se sentia e pouco tempo depois o Sol rasgava a nuvens e nos abrilhantou o dia todo, com o calor aumentar durante a prova. Prova de Trail com as suas dificuldades nada que não esteja habituado, percurso muito técnico e variado, saliento a subida á Maunça (antenas) por volta do 6km, que terrível subida de tal maneira acentuada acho que parasse e endireitasse caia literalmente para traz e era rebolar ate mais não. A parte em que adorei e fez tao mal foi a incursão ao rio Lis, foram momentos magníficos o apoio intensificou, o pior foi sair e correr ate final, os músculos das pernas ficaram de tal maneira comprimidos que mal conseguia correr, coisas que acontecem!!

Completei a distância 21km pelo Garmin em 2h21’47 ritmo de 06:42 min/km, classificado no 51º lugar no escalão Sénior em 140º atletas, no 95º lugar em 355º atletas na classificação geral, em que representei a Casa Benfica Seixal.


No final o banho refrescante no Rio Lis, seguido do almoço convívio. A hospitalidade e boa vontade de quem encontramos ajuda sempre a ultrapassar as dificuldades. Para essas pessoas a minha gratidão será eterna.

Grupo de Loucos

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Two Days... 80km


Companhia de treino

Sem ter programado tive um fim de semana com grande atividade física, desporto é saúde!! Com o grande objetivo deste ano focado na UTSA, prova com a sua própria dificuldade, e pelas palavras dos amigos, em que quero apresentar-me em condição física adequada para enfrentar os 45km da Serra de Arga, Serra Arga impõe algum respeito, não é brincadeira!!

Como planeado com Primo Filipe Fidalgo para domingo iria-mos efetuar um Longo, ele anda treinar para Eco Maratona de Monsanto, longo com início na Cruz de Pau ate Fonte da Telha (portões da nato) e regresso ao local de início, foram 29,5km em 2h25 só possível com grande companheirismo e entre ajuda, nós estando bem somos muitos idênticos.

Para Hoje ficou reservado treino de corrida, mas como estou a começar a implementar a bicicleta nos meus treinos para não subcarregar os joelhos, pois já tive a minha dose de lesões que deu numa longa paragem. Assim fui ao encontro do Filipe de bike, fizemos o treino de corrida no total de 20,5km em 1h44 com incio na Cruz de Pau ate Siderurgia Nacional (Paio Pires-seixal) e regresso ao local de inicio, de seguida peguei na bike e regressei á base (casa), no total de bicicleta foram 30km em 1h37. Primeira vez que faço duatlo e fiquei fã, no total deu o numero redondo de 50km em 3h21. Dois dias 5 estrelas em que percorri no total 80km, dois grande treinos em grande companhia, obrigado pela companhia primo.

Não vou perder de vista os meus sonhos, não me importa os desafios que tenha que enfrentar pelo caminho.

12ª Corrida do Mirante – Ota


No passado domingo realizou os 12km da Corrida do Mirante na Ota, já algum tempo (anos) queria participar, mas coincidia sempre com alguma prova. Mas tenho como meta participar em provas que nunca fui, desta vez fui garças a um convite na qual não poderia recusar. Encontrei de novo ali muitos amigos, sempre ótimo estar na vossa companhia. Foi um dia especial, a minha Carolina já algum tempo não me acompanhava nas provas é um verdadeiro estimulo, que me dá energia para tudo.

Partida tardia para atual condição climatérica, um Sol abrasador, que fez mossa em alguns participantes!!! Mesmo antes da partida, a organização a cargo Alexandre Beijinha, com colaboração de Mario Lima, fez a questão de homenageou a menina Analice Silva, pelo seu grande exemplo de vida, pessoa de grande determinação e de companheirismo para todos nós. 
És grande Analice!!

A Prova, numa distância que terminou com 13km num agradável percurso num sobe e desce constante com o seu mítico V, numa constante alternância de piso, foi para mim uma agradável supressa e estou certo que regressarei na próxima edição. Fiz todo o percurso com agradável companhia da Paula Madeira que com sua beleza embelezou mais ainda esta prova, a minha linda princesa Carolina que esteve a minha espera no local de chegada para conquistarmos mais uma meta,  beautiful day!! Represente a C. Benfica Seixal, conclui 13km em 1h46.

Deixo aqui um reparo que não posso deixar passar, durante o percurso foi lamentável de ver a grande quantidade de garrafas de plástico (agua) vazias espalhadas por todo lado, já faço e tenho muitas provas de Trail e a cada garrafa recebida transporto-a comigo sempre ate a deixar no local próprio, num próximo abastecimento! Há pessoas com comportamentos anormais, lamentável dizer isto!

Seguiu-se o almoço no Parque de Merendas, a distribuição do Kit alimentar a todos os participantes com locais específicos, tínhamos ao dispor Feijoada, carme para churrasco e bebida, o convívio entre amigos com o grande empenho de todos criamos um grande clima de festa, o desporto é Festa!


Parabéns a todos, e pro ano cá estaremos!



sábado, 11 de maio de 2013

1º Trilhos das Lampas


São João Lampas

São João das Lampas tem mais um maravilhoso motivo para regressar a esta bonita terra onde qualquer um e recebido com carinho e amabilidade, Com regresso obrigatório para alguns a Meia Maratona São João das Lampas, foi criado mais um evento os Trilhos da Lampas organizado pelos mesmos intervenientes da Meia.

No dia 4 de Maio de 2013, nasceu mais uma prova de Trail, pelas 19h30 deu inicio ao 1º Trilhos das lampas. Lampas foi local de peregrinação dos amantes do desporto Trail Aventura para descobrirem novos terrenos por ninguém utilizados, cerca de 300 atletas o fizeram. Fernando Andrade e seus elementos estão de parabéns, pela simpatia e generosidade e que tudo fizeram para que naquela tarde/noite tudo decorre-se bem, meu muito obrigado!!

Fiquei rapidamente apaixonado pela modalidade Trail, elego a ligação com natureza e a adrenalina como principais factores que me cativam, sem faltar o forte companheirismo e amizade.

Percurso na distancia de 18km modo circular pela bacia hidrográfica da Ribeira da Samarra, com incio em São João da lampas e seguirmos em direção Oeste ate Praia da Samarra com regresso ao mesmo local. Trilhos feitos na sua totalidade em terra batida com poucas zonas em alcatrão com parte final muito rápida, com desnível acumulado de 500m entre estradões, pedras, pedregulhos, falésias, etc…  Condições optimas para correr ao ar-livres com boas possibilidades para fazer criar excelentes fotografias, eu não o fiz, mas muitos atletas fizeram lindos álbuns, é meter inveja aos amigos e conhecidos que ficaram em casa ou noutro local.

Entre conversas deparei com alguma inquietação, nervosismo de alguns estreantes no mundo trail, sempre com muitas perguntas onde não existem muitas respostas porque no participar estão as respostas. O Tail não é muito difícil de aprender, e algo quase intuitivo, e a única coisa imprescindível e o desejo de experimentar algo de novo. Ter uma mente aberta e vontade de desfrutar. Como qualquer desporto de aventura poderemos sentir medo perante as situações desconfortáveis, mas muitas das vezes esse medo e irracional.  

Estive nas Lampas com a família, a minha razão de viver a Carolina, com apoio dos avós e tia. De início alertei-os que possivelmente demoraria pelo menos 2h, na mesma convicção estava Fernando Andrade que alertava o uso obrigatório do Frontal pois não estava muito convicto que muitos fizessem a prova na totalidade com luz natural, mas os atletas as vezes surpreendem e fazem magia. Poucos minutos da hora deu início a estreia, iniciei correndo com precaução num ritmo confortável para avaliara como os joelhos reagiam, joelhos são a minha maior preocupação, já é muito tempo parado.

Percurso sugerido onde nos levaria avançar pelos estradões até ao local onde invertíamos o sentido, Praia da Samarra, numa descida normal ate praia onde as pedras substituíam o areal, a mare estava vazia sendo a travessia possível e feita normalmente, fazendo o areal começava um trilho que sobe a falésia e que nos leva até às alturas possibilitando uma vista soberba sobre o oceano onde no horizonte o Por do Sol nos proporcionava uma linda imagem que orgulhava por ali estar nesse lindo momento do dia. Prossigo, ate final com essa imagem no pensamento, óptima companhia.

Chego as Lampas a noite já se sentia, não cheguei a fazer uso do frontal, tento visualizar a minha comitiva infelizmente não os vi e passo a linha de meta, quando fui surpreendido pela Carolina que fez um “sprint” atras de mim para tirar uma magnífica fotografia, linda menina.

Completei a distância 17.9km pelo Garmin em  1h38’47 ritmo de 05:29 min/km, classificado no 51º lugar em 299º atletas na classificação geral representei a Casa Benfica Seixal.  No final um jantar convívio, a sopa e chá foi garantido pela organização quentinha para aquecer a noite fria e húmida que estava, as mesas postas os fogareiros com as brasas prontas foi só por a grelhar as febras e afins que cada um trouxe e fazer a festa.

Gostei, adorei muito da prova, gratificante reencontrar amigos, gostei de toda sua envolvência, assim com toda a certeza voltarei.


Praia Samarra

Churrasco

segunda-feira, 29 de abril de 2013

1ª Meia Maratona Almada



Almada teve Magia, 28 de Abril de 2013 ficara no meu livro de memórias para mais tarde recordar. Há momentos que marcam e permanecem ao longo da vida, foi um dia maravilhoso, Corri em Casa, corri na minha cidade a 1ª Meia Maratona de Almada um novo estímulo, novo folego, depois de paragens forçadas, chega altura que se inicia tudo de novo, aos treinos e as provas mais assiduamente, é tao bom sentir de volta.

Dia, manha de grandes emoções, recuei uns bons 13 anos altura que iniciei esta paixão pelo atletismo, entre altos e baixos momentos aqui cresci como atleta como homem, por estas avenidas, ruas, estradas, montes, praia, e principalmente no Parque da Paz, todo este tempo fiz grandes amizades que prevalecem, é com emoção que relembro tudo isto.

Sem dúvida estes 21km foram mágicos, muita adrenalina e puro prazer, prazer de recordar de rejuvenescer de querer ser feliz. Em cada passada sentia no chão como fossem notas de música, ia ao ritmo do som da vida, em cada quilómetro ficava deslembrado com a gente da minha terra apoiar, em cada recanto estava uma história, cada imagem uma recordação, cada gota de suor um momento da vida, o encontrar a inspiração de viver e correr na Carolina que está permanentemente na minha memória, na máxima plenitude da felicidade, cada dia é uma vida inteira.

Da prova em si, para primeira edição desta Meia-Maratona de Almada que superou toda e qualquer expectativa, num percurso fantástico, mas nada fácil… Circuito com inicio e fim nos antigos estaleiros da Lisnave em Cacilhas, com passagens por locais com muita historia…. Tem pernas evoluir para ser uma grandiosa prova, estão de parabéns.

É a minha 17ª Meia Maratona que participo, conclui a M. M. Almada em 1h33:50min ritmo de 04:25 min/km corri pela Casa do Benfica do Seixal.
  
Gostei muito da prova, gostei de reencontrar amigos, gostei de toda sua envolvência e sem duvida que voltarei.

Feliz por Correr em casa, Não somos nada, sem felicidade!! 



57º Treino Lunar




Sexta feira, 26 de Abril de 2013, houve o 57ºTreino Lunar, já algum tempo que não reunia com os RunnersLunares e constatei que o grupo cresceu, desde o Verão de 2012 que ali não voltava, chegou a altura de saborear novamente a brisa marítima nocturna e correr naquele imenso areal!

As 20h30 como programado entre uma centena de corredores e caminhantes, fiz 50min de treino, o areal estava uma autêntica pista, maravilha, sempre em ótima companhia da Paula Madeira que aproveitamos par trocar ideias, nem se dá pelo tempo passar! 

Foi bom regressar a Costa da Caparica, fui revivendo momentos bons que por ali passei. 

Fui correr, conviver, e ir embora…pois o dever, obrigação de indexar cartas fala mais alto… Ate a uma próxima aparição nos treinos Lunares.

domingo, 28 de abril de 2013

Corrida da Liberdade



Corrida da Liberdade, 25 Abril de 2013, dia que participei pela primeira vez nesta prova, algum dia teria de ser. Com a companhia do Paulo e Miguel companheiros de equipa Casa Benfica Seixal , dirigimos para local de partida na Pontinha, local onde revi muitos amigos. 36º Corrida da Liberdade com inicio Regimento de Engenharia nº1 com chegada nos Restauradores, numa distância de 11km. 
10h30 hora de partida, estava muito calor o pior inimigo. Inicio gerou alguma confusão todos queriam correr mas não dava, só partir do 2km que impus o meu ritmo calmo e descontraio. Trajecto com partes da Maratona de Lisboa ia recordando da mítica prova, os quilómetros iam passando, não dava por isso… a 5km do final encontro o Carlos Fonseca, podia ter seguido, mas fiquei com ele, do Saldanha ate ao Restauradores sempre a descer e fomos os dois por aquelas Avenidas a ritmo avassalador… recordei São Silvestre 2011 que foi igual… 

Pórtico de chegada instalado no Restauradores, Completei a distância 10.9km pelo Garmin em  46:40min ritmo de 04:16 min/km.  Gostei muito da prova, gostei de reencontrar amigos, gostei de toda sua envolvência, assim muito provavelmente voltarei.

25 Abril de 2013 Dia da Liberdade, 

Todos querem Liberdade, muitos a possuem, poucos a merecem.





5º Raid 30km Vale de Barris


 5 edições, 5 Amigos

Depois de 2010 e 2011, a interrupção 2012 por lesão, voltei  em 2013 para participar no Raid atlético 30km Vale de Barris, com organização da Associação de Atletismo Lebres do Sado. Das três participações os percursos foram sempre diferentes, pelos relatos dos companheiros as 5 edições tiveram percursos diferentes, com o grau de dificuldade sempre aumentar. Nas opiniões gerais este ano foi o mais durinho, para mim foi sem dúvida o pior.

Raid de 30km em regime de auto‐suficiência, nós os participantes sendo portadores do seu próprio abastecimento, sólido e líquido, eu levei 1lt agua mais 1lt de bebidas isotónica, dois géis e uma barra energética, terminei com líquidos e dois géis! 9.00, 21 de Abril, com início e fim no Clube de B.T.T, Percurso percorrido em estradões de terra batida e trilhos alguns muito técnicos, não faltaram muitas subidas e descidas, num cenário de excecional beleza natural do Vale de Barris, Serra do Louro e os seus “moinhos”, Serra São Luís com excecional vista sobr, rio Sado, Setúbal e Troia, Troia que fez recordar UMA.

Do tempo limite estipulado de 4h30, só 100 dos 162 o fizeram, assim por estes números vê-se o quanto foi difícil. Percorri os 30km, metade final com a companhia do Filipe Fidalgo, num tempo de  3h50’51 classificado em 54ºlugar da geral.

No final o habitual almoço-convívio, a famosa Feijoada, uhmmm…  entre os todos os participantes, …. uhmmmm.


 15km, Abastecimento surpresa
Terminar, 3 mosqueteiros 

sábado, 20 de abril de 2013

Convivio


Hoje participei no último Treino organizado pela Meia Maratona de Almada antes do grande dia, é já dia 28! Não poderia faltar á prova do meu concelho, Almada ! 20 de abril, 10h, ponto de encontro monumento de ferro do Parque da Paz... a manha estava perfeita , os atletas aderiram ao evento em numero razoável . Entre as várias caras conhecidas, companheiros de treinos e corridas estava presente o Paulo Lopes companheiro de equipe (Casa Benfica Seixal). O grande apoio também esteve presente, a minha filhota Carolina que aproveitou a manha para andar de bicicleta na companhia do avô. Gostei deste treino, mesmo sabendo que amanha terei de enfrentar os 30km dos Vales dos Barris, ritmo razoável, no local que conheço perfeitamente o Parque da Paz, foram 55mim de corrida lenta continua. No final o habitual alongamentos com instrução do campeão Ricardo Abreu. Siga para Arrábida, prova que já participei duas vezes 2010/2011, na edição anterior falhei por lesão, este ano presente.  




8ª Corrida do Benfica - António Leitão


Plena Catedral

Depois da passagem pelo “deserto”, estou a voltar aos poucos ao que gosto de fazer, Correr!!

Ufffaaa, com intervalo de uma semana desde 42km de Almourol, estive presente em mais uma grandiosa prova, domingo 14 de Abril 2013, 8º Corrida do Benfica do António Leitão, 10 Km de puro Benfiquismo com o momento magnífico da prova a passagem pelo interior da Catedral onde é impossível não olhar á volta e sentirmos heróis por ali estarmos. Estive presente na 5º edição, dia onde o fair-play não existiu com diversas picardias, de onde sai desiludido com vontade de não voltar.

O dia certo chegou, envergando a camisola do Benfica, representando a Casa Benfica do Seixal  não poderia faltar, somos o maior clube do mundo, Eu sou Benfica! Da margem sul, “Seixal”, saíram sete atletas com enorme vontade de vencer os saborosos quilómetros, são 10km sem grande dificuldade. Treinar pouco, não ter ritmo, e uns quilinhos a mais é a minha enorme dificuldade. Bem cedo, presente na Praça Centenarium, a “estátua” do Eusébio dava as boas vindas aos atletas, o reencontro dos amigos de Almourol, Paula Madeira, Carlos Alfaiate entre outros e por ali ficamos há conversa. Depressa chegou a  hora, 11h penso que seja tardia, o imenso colorido da Av. Lusíada eram cerca de 10mil com vontade de correr e caminhar nas imediações e dentro do Estádio da Luz … tiro de partida e ai vai multidão… tinha imensa vontade de correr, correr rápido e mais rápido, mas as pernas doridas não deixavam, o dia estava prefeito mas a temperatura elevada não foi benéfico.

Conclui a distancia 10km em 45:28 ritmo de 04:32 min/km, classificado no 195º lugar no escalão Sénior. As restantes classificações dos atletas Benfica Seixal, Tânia Correia 55º lugar (SF), Carlos Cerqueira 68º lugar (SM), António Massano 70º lugar (SM), Edgar Seia 605º lugar (SM), Paulo Lopes 96º lugar (VM I), Roberto Lourenço 97º lugar (VM I). Inserida na prova principal no dia 13 de Abril, pelas 11 horas uma corrida pedestre na extensão variada entre 600 metros e 1.600 metros, designada por “Corrida da Pequenada”, tivemos seis jovens atletas presentes, a Carolina estava inscrita mas infelizmente não pode estar presente. 
Fica o agradecimento ao fotógrafo Luis Pontes pelas excelentes fotografias.

Amanha realiza-se a milha de Fernão Ferro para TAS, não posso estar presente mas estarei torcendo por vocês companheiros, nos Vales do Barris!

Link Facebook Casa Benfica Seixal

Os Sete Maravilha

domingo, 14 de abril de 2013

MDS 2013


Muitos Parabéns, Carlos Sá, Analice Silva, Pedro Gonçalves, os três Mosqueteiros Portugueses que conquistaram os 250 km 28º Marathon Des Sables de 2013. 
Menina Analice realizou o seu grande sonho, tal como o Pedro. 

Vocês são o Orgulho Nacional Trail. 

sábado, 13 de abril de 2013

Terra dos Sonhos - Almourol


Delta Lebre-Dupla inseparável 

Trilhos de Almourol na região do entroncamento, é aquela prova que me faz sonhar, reviver o passado com alegria que me dá ano apos ano força e vontade de viver, será sempre a minha “Terra dos Sonhos”.
Sem grandes possibilidades para grandes aventuras, desde Maratona de Lisboa estive parado devido a lesão no joelho, com menos de dois meses de treinos os menos apropriados para esta prova, o único treino longo fiz na Meia Maratona de Lisboa.  

Ciente das dificuldades dos 42km, o terreno pesado devido as chuvas, mesmo assim estava disposto a completar a minha quarta presença em quatro edições dos Trilhos de Almourol.

Sete de Abril, 6h00 encontro-me com Mário e dirigimos para Entroncamento, o primeiro local de reencontro de amigos e grandes aventureiros, antes disso como faço desde a primeira edição paragem obrigatória num saborosa pastelaria da cidade.

8h45 deslocar para local de partida em transporte fornecido pela organização, mediática Aldeia do Mato.

10h00 manha perfeita sem chuva e temperatura agradável, da prova há tanto que dizer, foi uma grandiosa aventura que nem todas as palavras a podem descrever, com emoção revivi outros anos. Tinha o meu praceiro para prova ali prontinho, fui uma autêntica “carraça” do princípio ao fim, esta prova é dedicada a ti, Mario Lima, mereces, por tudo que tens passado e por estares sempre presente nos meus mãos momentos e nos bons.

Feitas Novas amizades o forte convívio e entreajuda, o trail é assim, primeiro 1km e estava feita a primeira queda, Mario Lima pela gosto da fotografia dá um bate cú que pensei que ficavam já por ali, mas o homem é rijo… passagem pela Barragem do Castelo do Bode, lindo ver a “furiosa” descarga para rio Zêzere. La estava a “velha barcaça” sempre presente, a emocionante passagem na foz do rio Nabão na ponte da Escola Prática de Engenharia, entre estradões, tuneis, passagens estreitas, pantanais, riachos, ladeiras perigos, subidas e descidas, muita lama autênticos spas de "beleza", a lama era tanta que era sempre abrir e depois para limpar a lama que transportava aproveitava a poças de agua para os limpar os ténis… só afligia-me alguns que andavam escolher trajetórias para não sujarem os ténis, como os ouvia comentar, opções!!!

No curso do rio tejo o Castelo de Almourol que nos delicia com a sua beleza, os abastecimentos foram autênticos banquetes que deliciavam os atletas, o percurso magistralmente bem sinalizado, excelentes trilhos o tao fabuloso Delta da Lebre quase no final não tao diferente, difícil e cheio de lama…
Faltava pouco para final o premio merecido pelo grande esforço estava a poucos quilómetros, ao longe, Entroncamento cada vez mais perto, o Mario sempre presente nunca o deixei desanimar, incentivando sempre, o desgaste era muito, eu ali com grandiosa companhia.

Pavilhão á nossa mercê  meta há vista os aplausos e incentivos arrepiavam, termino a quarta presença na IV Trilhos de Almourol corri na equipe Casa do Benfica do Seixal num tempo de 6h03. Aguardo ansioso a emoção era grande, finalmente chega reparo na sua cara de feliz, objetivo alcançado e um agradecimento especial naquele abraço que nem todas as palavras do mundo as poderão descrever, esta foi por ti Mário Lima.

O meu agradecimento a toda equipe CLAC que construiu esta grandiosa prova, e todos que se dedicaram e estiveram para ajudar os participantes, a todos que apoiaram e ao atletas que não puderam correr mas marcaram presença para apoiar.

Em 2014 será a V edição Trilhos de Almourol e novamente promete ser do Catano, do Camandro e do Caneco.

Rio Nabão

Quatro presenças

Milha Urbana Corroios


Pai e Filha-Milha de Corroios

No passado sábado dia 6 de Abril 2013, logo pela manhãzinha depois de mais uma noite de trabalho, dormindo apenas 2h30, dei início ao fim de semana com muita corrida. 
Bela manha de muito Sol onde nos últimos dias tem estado de “férias”, Costa da Caparica 9h, 5º sessão de treino organizado pela Meia Maratona de Almada, prova que realizara no próximo dia 28 que estou inscrito. Na companhia do Pedro Ferreira, entre muitos que aderiram, perfiz uma hora de corrida continua pelo areal, pois, não era conveniente abusar.

Há tarde, com companhia da minha linda Carolina e pais, pelas 16h45 participei na Milha Urbana de Corroios, prova que esta incluída no trofeu do seixal, a Casa do Benfica do Seixal esteve presente com 7 atletas, Bruno Lourenço, Tânia Correia, Gustavo Seia, Vítor Veloso, Edgar Seia, Roberto Lourenço, Paulo Lopes, colectivamente conseguimos o 22º lugar, e na classificação geral do TAS continuamos em 11º lugar.

Não sou aficionado nestas provas, muito dolorosas…. Pelas ruas de Corroios que conheço muito bem, vivi 25anos da minha vida… foi chegar, cumprimentar os amigos, correr e ir embora…. Completei a distância 1.7km pelo Garmin em   6 min ritmo de 03:35 min/km na posição 32º lugar geral seniores.

Restava a longa Maratona de preparativos para o dia seguinte rumar para “Terra dos Sonhos”, Quarta participação nos Trilhos de Almourol.

7 elementos Casa Benfica- Milha Corroios

quarta-feira, 10 de abril de 2013

23ªMeia Maratona Lisboa - Assalto a Lisboa

23ªMeia Maratona Lisboa

No passado dia 24 de Marco de 2013 realizou-se a 23ªMeia Maratona de Lisboa, foi a quarta vez consecutiva que participo ao “Assalto a Lisboa", atravessando a ponte 25 Abril a correr. Esta prova serviu para teste e conclusões da recuperação da lesão, incluindo treino longo para provas futuras, e um teste ao joelho já que a condição física é medíocre. Tinha como previsão fazer a Meia acima da 1h45 e não falhei por muito. 60min antes da partida já estava no acesso a ponte na companhia do “primo” Filipe, aproveitamos o tempo disponível para o aquecimento e rever a tática, tática é “dar o que se tem, e é sempre a descer”. 10h30 sinal de partida, qual sinal, só dei conta do inicio porque começaram a correr, será por isto que é considerada a melhor prova Nacional, não é todos os dias que se põe a mexer 40mil, tem que ser tudo ao pormenor para que não falhe nada, os meus parabéns por mais um excelente trabalho ao Maratona de Portugal.A prova, o 1km abaixo do 4.20min/km era elevado, e opção foi deixar o primo ir porque era andamento forte de mais, não sentia e sinto a total confiança no joelho, e o receio que ceda é elevado há que medir o risco, foi assim o meu pensamento durante os 21km, autentico drama. Encontro o Luís Parro e Fernanda, e fomos juntos até por volta do 6km, pois no meio daquela massa humana “perdi-os” o contacto. Segui então sozinho, ia controlando o ritmo pelo Garmim, e o meu pensamento era sempre, “ate quando Joelho”. Aos 13km estava bem e arrisquei, ate fiquei surpreendido comigo por estar bem fisicamente. Comecei a aumentar o ritmo progressivamente, rolava abaixo dos 5min/km os quilómetros eram conquistados com alegria e emoção, encontrava o ritmo confortável e assim fui até final. Belém local do desfecho da 23ªMeia Maratona de Lisboa, conclui com tempo em 1h47:23 ritmo de 05:04 min/km corri pela Casa Benfica do Seixal, com cerca de 8000 atletas concluíram a prova, brutal. O importante foi atingir o objetivo, do joelho ter aguentado os quilómetros sem dores. Em 2014 haverá mais, a minha desforra....


domingo, 10 de março de 2013

Milha Amora/Treino


Terminar a Milha

Sábado, 9 de Março de 2013 pelas 15h, com concentração, partidas e chegadas no parque urbano das Paivas, decorreu a IX Milha Urbana da Amora a 6ª prova do Trofeu do Seixal. É o segundo ano que participo, é prova que não gosto, muito curta e rápida. A equipa de atletismos da Casa do Benfica do Seixal voltou a marcar presença, e voltamos a espalhar muita classe. 16h45 era a vez dos seniores, distancia  1.7km pelo Garmin em 6’20’’ ritmo de 03:49 min/km. Os 6 atletas da Casa do Benfica Seixal coletivamente conquistamos 13º lugar, a nossa melhor classificação até agora! Para semana há mais Trofeu do Seixal.

Calmamente estou a retomar as corridas, o problema no joelho está a ser resolvido não tenho tido dores que influenciem o meu prazer de correr, milha é tão pouco, já estava programado em encaixar mais uns minutos/horas, e rumei ao Parque da Paz local de eleição e realizei mais 1h de treino, nesta altura não penso em quilómetros mas sim no endurance, tempo de corrida.

Hoje e aproveitando a ida da Carolina há piscina, realizei mais um treininho de 1hora na quinta Marialva/ Santa Marta, com alguma chuva á mistura que soube bem, cada passada foi magia.


Só faltou a fotografa

domingo, 3 de março de 2013

GP Fernão Ferro

Casa Benfica Seixal

Agradável regressar a adrenalina da provas de atletismo, reiniciar a competir com nova equipa, Casa Benfica Seixal, em que fui bem recebido e tem atletas formidáveis, revi os amigos que tinha saudades de estar com eles.

Prova do trofeu do seixal, Armada Benfiquista apresentou-se com, Vitor, Paulo, Massano, Cerqueira, Miguel, Timóteo e Tânia no GP Fernão Ferro, as 10h45 manha perfeita, com distância 6,7km fonte Garmin num circuito de três voltas pelas ruas de Fernão Ferro. 

Minha Primeira prova de 2013, tenho estado a recuperar da lesão no joelho e com cautela e sem grandes euforias completei a distância em 31min ritmo de 04:40 min/km, foi muito bom para condição física apresentada, e sai muito feliz e satisfeito por o joelho ter correspondido e que o trabalho de recuperação esta a ser bom e para continuar. 

Para semana dia 9, Milha Amora, o Vermelho voltara marcar presença.

Orgulho Nacional

Sara Moreira 
A atleta portuguesa Sara Moreira sagrou-se este domingo campeã europeia dos 3000 metros em pista coberta, em Gotemburgo 2013. 

Com o tempo de 8m58,50s. 

Parabéns Campeã!

domingo, 17 de fevereiro de 2013

7

Quarteto de Luxo!!

Parro, Fidalgo, Veloso, Lima


A correr… ou andar, foi assim que terminei 2012 com três Maratona conquistadas em Sevilha, Badajoz e Lisboa, a 7ª Maratona coincidiu com a edição 27ª Maratona de Lisboa, sem treinos para grandes aventuras participei pesando que “O céu é o limite”, na companhia do Mario Lima, Filipe Fidalgo e mais tarde Luis Parro formamos um quarteto de luxo que para mim foram os melhores quilómetros que percorri.

Quem diz que é impossível, está enganado! Fica a reflecção, é possível percorrer os míticos 42km da Maratona sem muitos treinos, eu consegui!

A felicidade, a dor, desespero, desanimo…. consegui! Queria que fosse um passeio alegre, e foi, ate 27km. Depois foi doloroso até ao fim, os gémeos não aguentaram, castigado por cambreas que levavam ao pensamento de ficar por ali, não aguentava com tantas dores, mas a força de vontade e o grande incentivo do Filipe Fidalgo, o primo que não deixou ficar ali, e seguimos ate final… mas a maldita Almirante Reis foi demais, que diferença faz em treinar e de não treinar!!

Conclui a 7ª Maratona, representei os CunBoston-Jazz Café, e conclui os 42km tempo chip de 4h04.

Este ano 2013 tenho na espectativa de correr novamente a mítica distancia, tudo é possível!


 

7ª Maratona

                                       
O céu é o limite...


Vasco da Gama 2012 Rock 'n' Roll

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Questão em regressar



I Trilhos Almourol 2010
Identifico-me muito com esta foto, dá muito animo…

Ola amigos, já alguns, longos meses que estou ausente do mundo que me fascina que é o atletismo, a corrida está entranhada nas veias corre pelas veias, envolvida na vida pelo bem e pelo mal, que impossivelmente deixarei de praticar, só se for mesmo impossível, mas o impossível não está no meu dicionário. Particularmente 2012 não foi fácil, decorreu tudo muito bem ate Abril e dai em diante o calvário instalou-se, as lesões, lesão mal curada, o desânimo, falta de motivação, tudo me derrubou... não foi fácil…

O joelho não aguentou a quantidade de quilómetros que praticava e não faltou os conselhos para que abrandasse, e desde os 50km de Sesimbra que foi o grande estoiro, levou que deixa-se a corrida para segundo, terceiro plano, ia treinar de vens enquanto, quando as saudades apertavam, e os amigos, os grandes companheiros de corrida me puxavam para ir correr, fica palavra de apreço de agradecimento aos atletas e equipa que representei com muita dedicação, por tudo que ofereceram e disponibilizaram e proporcionaram muitas alegrias, mas por vários motivos, estúpidos ou não chegou o dia de dizer adeus, obrigado Asas do Milenium.

Depois de meses parado, Só voltei há competição na UMA “Ultra Melides Troia” sem a mínima preparação, unicamente com motivação de acompanhar o meu grande amigo Mário Lima, que tanto se esforça em animar e tem dado muita força nestes últimos tempos, Mário eternamente grato. Ate ao final do ano de 2012 participei exclusivamente em mais quatro provas, treinar, só quando me apetecia e quando estava a voltar a ter animo a paixão pela corrida o joelho falhou outra vez e voltar a parar. Participei na UMA em Julho os 42km em 6h06, Setembro a Meia Maratona Vasco da Gama em 1h37, Outubro os 20km Almeirim 1h30, Novembro o Corta Mato Amora em 50min, Dezembro a Maratona de Lisboa em 4h04, esta a minha 7ª Maratona percorrida a mítica distancia que mais gosto percorrer. Mas uma semana apos a Maratona, treinando regularmente sem dores ou queixas, não sei bem como da noite pro dia as dores no joelho eram tao intensas que mal conseguia andar, voltei a rotina dos exames e mais exames com diagnóstico final muito mau, liquido e cartilagens frágeis( destruídas), tudo fruto de muita carga. Dores nos joelhos por vezes sentia, ignora-las foi o meu maior erro, estou a pagar bem caro a brincadeira .

Hoje, tenho motivação em alta, Feliz, Não é a primeira vez que venço uma lesão, e não será a última que ganho.... aos poucos voltar á Virtude Viciosa, a minha paixão de correr e voltar para caminho certo, frente!!

Tenho em mãos, ”pernas”, novo projeto, equipe nova a “Casa do Benfica do Seixal”, caminho novo a percorrer, enorme satisfação correr com este emblema ao peito.