... Virtude ...

domingo, 17 de fevereiro de 2013

7

Quarteto de Luxo!!

Parro, Fidalgo, Veloso, Lima


A correr… ou andar, foi assim que terminei 2012 com três Maratona conquistadas em Sevilha, Badajoz e Lisboa, a 7ª Maratona coincidiu com a edição 27ª Maratona de Lisboa, sem treinos para grandes aventuras participei pesando que “O céu é o limite”, na companhia do Mario Lima, Filipe Fidalgo e mais tarde Luis Parro formamos um quarteto de luxo que para mim foram os melhores quilómetros que percorri.

Quem diz que é impossível, está enganado! Fica a reflecção, é possível percorrer os míticos 42km da Maratona sem muitos treinos, eu consegui!

A felicidade, a dor, desespero, desanimo…. consegui! Queria que fosse um passeio alegre, e foi, ate 27km. Depois foi doloroso até ao fim, os gémeos não aguentaram, castigado por cambreas que levavam ao pensamento de ficar por ali, não aguentava com tantas dores, mas a força de vontade e o grande incentivo do Filipe Fidalgo, o primo que não deixou ficar ali, e seguimos ate final… mas a maldita Almirante Reis foi demais, que diferença faz em treinar e de não treinar!!

Conclui a 7ª Maratona, representei os CunBoston-Jazz Café, e conclui os 42km tempo chip de 4h04.

Este ano 2013 tenho na espectativa de correr novamente a mítica distancia, tudo é possível!


 

7ª Maratona

                                       
O céu é o limite...


Vasco da Gama 2012 Rock 'n' Roll

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Questão em regressar



I Trilhos Almourol 2010
Identifico-me muito com esta foto, dá muito animo…

Ola amigos, já alguns, longos meses que estou ausente do mundo que me fascina que é o atletismo, a corrida está entranhada nas veias corre pelas veias, envolvida na vida pelo bem e pelo mal, que impossivelmente deixarei de praticar, só se for mesmo impossível, mas o impossível não está no meu dicionário. Particularmente 2012 não foi fácil, decorreu tudo muito bem ate Abril e dai em diante o calvário instalou-se, as lesões, lesão mal curada, o desânimo, falta de motivação, tudo me derrubou... não foi fácil…

O joelho não aguentou a quantidade de quilómetros que praticava e não faltou os conselhos para que abrandasse, e desde os 50km de Sesimbra que foi o grande estoiro, levou que deixa-se a corrida para segundo, terceiro plano, ia treinar de vens enquanto, quando as saudades apertavam, e os amigos, os grandes companheiros de corrida me puxavam para ir correr, fica palavra de apreço de agradecimento aos atletas e equipa que representei com muita dedicação, por tudo que ofereceram e disponibilizaram e proporcionaram muitas alegrias, mas por vários motivos, estúpidos ou não chegou o dia de dizer adeus, obrigado Asas do Milenium.

Depois de meses parado, Só voltei há competição na UMA “Ultra Melides Troia” sem a mínima preparação, unicamente com motivação de acompanhar o meu grande amigo Mário Lima, que tanto se esforça em animar e tem dado muita força nestes últimos tempos, Mário eternamente grato. Ate ao final do ano de 2012 participei exclusivamente em mais quatro provas, treinar, só quando me apetecia e quando estava a voltar a ter animo a paixão pela corrida o joelho falhou outra vez e voltar a parar. Participei na UMA em Julho os 42km em 6h06, Setembro a Meia Maratona Vasco da Gama em 1h37, Outubro os 20km Almeirim 1h30, Novembro o Corta Mato Amora em 50min, Dezembro a Maratona de Lisboa em 4h04, esta a minha 7ª Maratona percorrida a mítica distancia que mais gosto percorrer. Mas uma semana apos a Maratona, treinando regularmente sem dores ou queixas, não sei bem como da noite pro dia as dores no joelho eram tao intensas que mal conseguia andar, voltei a rotina dos exames e mais exames com diagnóstico final muito mau, liquido e cartilagens frágeis( destruídas), tudo fruto de muita carga. Dores nos joelhos por vezes sentia, ignora-las foi o meu maior erro, estou a pagar bem caro a brincadeira .

Hoje, tenho motivação em alta, Feliz, Não é a primeira vez que venço uma lesão, e não será a última que ganho.... aos poucos voltar á Virtude Viciosa, a minha paixão de correr e voltar para caminho certo, frente!!

Tenho em mãos, ”pernas”, novo projeto, equipe nova a “Casa do Benfica do Seixal”, caminho novo a percorrer, enorme satisfação correr com este emblema ao peito.